Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PRÁXIS DE FORMAÇÃO INICIAL: UM DIÁLOGO SOBRE A PNH/HUMANIZASUS NO CURSO DE ENFERMAGEM
LUDMILA MORAIS CALIXTO

Última alteração: 20-10-18

Resumo


Este trabalho está sendo desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus de Rondonópolis – MT, para a obtenção da titulação de Mestre em Educação. O contexto da formação em enfermagem nos dias atuais abre-se para o diálogo e a práxis sobre a humanização da profissão, engajadas por docentes e discente que, muitas vezes, enfrentam obstáculos em na formação inicial. A educação em enfermagem foi sendo constituída em espaços de teoria e prática por muitas lutas e conquistas, consolidando a profissão junto a Instituições de Ensino superior em saúde correlacionados na atuação profissional, oportunizando de maneira indispensável a ciência do cuidado. O objetivo geral propõe investigar como as Instituições de Ensino Superior no município de Rondonópolis-MT garante influência sobre humanização no curso de enfermagem em conformidade com a Política Nacional de Humanização/Humanização. Os objetivos específicos compreendem por: - discutir as concepções de humanização da Política Nacional de Humanização/HumanizaSUS e nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino de Graduação em Enfermagem no que se refere a indicar perspectivas para a formação profissional do Enfermeiro; - caracterizar e problematizar as perspectivas acerca das práticas pedagógicas de formação inicial no curso de enfermagem analisando a diretriz curricular e o Projeto Político de Curso; - discutir os limites e as possibilidades das práticas formativas no curso de Enfermagem em sua relação com as perspectivas de humanização da Política Nacional de Humanização/HumanizaSUS. O interesse pela temática dessa pesquisa sucedeu-se através do propósito de um maior aprofundamento no campo da pesquisa, buscando compreender melhor os processos que a PNH/HumanizaSUS é estabelecida, convergindo nas vivências da práxis educativa na formação inicial. Esta pesquisa terá uma abordagem qualitativa, que Minayo (2010) expõe que a proporção qualitativa amplia radicalmente a visão do conceito em saúde. A fundamentação teórico-metodológica é a Investigação Comunicativa, que tem a base teórica de Habermas e Paulo Freire. A pesquisa aguarda liberação do comitê de ética – plataforma Brasil para início das entrevistas com os participantes da pesquisa que consiste em docentes e discentes das Instituições de Ensino Superior de Rondonópolis/MT. A sustentação teórica compreende por Brasil (2002), Espinoza (2007), Giovanini (2010), Mizukami (1986) e Freire (2015). Em suma, o diálogo e a construção dos saberes promoverá nos processos de ensino e aprendizagem das políticas públicas em saúde, afirmado pelas Diretrizes Curriculares do Curso de Graduação em Enfermagem que a formação do Enfermeiro deve atender as necessidades sociais da saúde, com ênfase no Sistema Único de Saúde e assegurar a integralidade da atenção e a qualidade e humanização do atendimento.


Referências