Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Los Pequeños Seres de Salvador Garmendia
María Emilia Landaeta, Marinete Luzia de Souza

Última alteração: 18-10-18

Resumo


A literatura sempre tem sido expressão da realidade, uma projeção de uma parte da história, portanto, a mostra de imagens representativas e alegóricas é frequente. O contexto histórico de um livro é capaz de dar sentido ao mesmo, a vista disso, é possível afirmar que numa obra literária podem se encontrar certos aspectos que expressam qualidades e verdades de um período da história. O objetivo geral da presente pesquisa é analisar o romance Los Pequeños Seres (1959) de Salvador Garmendia, com o fim de entender a representação do ser, a sua interioridade, em relação com a cidade na obra, realizando a conexão entre a escrita do autor e a realidade social venezuelana da época da ditadura de Marcos Pérez Jimenez (1953-1958). O primeiro objetivo é estudar a cidade representada dentro do texto como uma cidade confusa e labiríntica a partir do contexto histórico, politico e social da época, e o segundo objetivo é interpretar a situação de interioridade e memória presentes na obra literária. A publicação deste texto foi numa data onde o país passava por uma situação de desenvolvimento socioeconômico e grandes mudanças políticas, as quais fizeram parte dos câmbios de estrutura na cidade. Los Pequeños Seres, foi uma das obras que, na sua época, mostrou como era a vida urbana, sendo considerado por muitos críticos literários como um texto inovador no sentido de que, Garmendia, aventurou-se na descrição da cidade moderna tomando como foco principal o ser influenciado psicologicamente pela modernidade desencadeada na época da ditadura Pérez Jimenista.

 

 


Palavras-chave


Literatura, contexto histórico, realidade social.