Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PERCEPÇÕES DOS PROFESSORES ACERCA DA FORMAÇÃO EM GÊNERO E DIVERSIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR
Amanda de Oliveira Santana

Última alteração: 20-10-18

Resumo


Nos últimos anos, a escola tem evidenciado, tanto no discurso quanto nas práticas, as temáticas que permeiam os direitos humanos. Homofobia, racismo, machismo, bullying entre outros atentados, marcam o contexto escolar como um espaço que necessita ser reformulado e emancipado. Os professores e toda a comunidade escolar, são transmissores de normas e valores que norteiam e preparam o sujeito para viver em coletividade. Assim, é importante que as questões de vida em sociedade façam parte, com clareza, da organização curricular, levando a ética ao centro de reflexão e do exercício da cidadania. Diante dessa demanda, desde 2005, a extinta Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI) promove e incentiva, em parceria com redes de educação e instituições públicas de educação superior (IPES), ações de formação continuada em diversas temáticas para a educação em direitos humanos. Partindo disso, o objetivo dessa pesquisa é investigar e compreender, a partir do diálogo igualitário, o processo de construção das concepções sobre gênero e sexualidade dos professores. Tal diálogo acontecerá a partir das diretrizes teórico-metodológicas da metodologia de investigação comunicativa fundamenta se teoricamente a partir, da Teoria da Ação Comunicativa, de Habermas, e também do conceito de dialogicidade, de Freire. Nelas, encontram se elementos essenciais para o entendimento de fenômenos sociais partindo da interação horizontal e do diálogo igualitário entre os sujeitos. Nesse sentido, o conceito central é a unidade na diversidade, versado na perspectiva freireana do termo, compreendendo que todas as pessoas possuem o direito de ter uma educação igualitária, através da diversidade, numa perspectiva de igualdade. Dessa forma, estima-se que as colheitas e semeaduras da pesquisa, no formato de entrevista aprofundada, iniciem-se no inicio de 2019. Espera-se, portanto, que a pesquisa resulte na possibilidade de concretude do diálogo e reflexão profunda sobre as diferenças e as desigualdades em diversos aspectos do cotidiano escolar.

Palavras-chave


Professores; Diversidade; Formação

Referências


 

AUBERT et al. Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. Barcelona:Hipatia, 2008.

CARRARA, Sérgio. Educação, Diferença, Diversidade e Desigualdade. In: Gênero e Diversidade na Escola: Formação de Professores em Gênero, Orientação Sexual e Diversidade Étnico-Racial. Livro de Conteúdo, versão 2009. Rio de Janeiro: CEPESC, Brasília, SPM, 2009

FLECHA, R.; GÓMEZ, J.; PUIGVERT, L. Teoría sociológica contemporánea. Barcelona: Paidós, 2001.

KAMENSKY, Andrea Paula dos Santos Oliveira et al.Políticas e direitos: políticas públicas de formação docente em direitos humanos, gênero e diversidade na escola no Brasil (2006-2016) /  – 1.ed.Editora Pontocom – São Paulo , 2016.