Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
DO “VERDÃO” À ARENA PANTANAL: A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE FUTEBOLÍSTICA EM CUIABÁ.
Fabiana Cristina de Lima, Francisco Xavier Freire Rodrigues

Última alteração: 15-10-18

Resumo


Construído na década de 1970, o Estádio Governador José Fragelli, o “Verdão”, durante um pouco mais de três décadas representou o principal palco do futebol mato-grossense. Estabelecido a partir da necessidade de ampliar a capacidade de acolhimento de público, visto que, antes de sua construção, na cidade tinha somente o Estádio Dultra para o acontecimento de jogos e sua capacidade em arquibancada não comportava mais o número de torcedores que buscavam o estádio para assistir os jogos, em 1973 é dado início às obras do Estádio Governador José Fragelli, que recebeu o nome do governador do estado em exercício no início de sua construção e foi inaugurado em 1976, com capacidade de receber 55 mil pessoas, que correspondia, na época, um terço da população total da cidade de Cuiabá. Passado 34 anos de sua inauguração, o estádio de futebol, conhecido popularmente por Estádio Verdão, é totalmente demolido, para dar lugar a um espaço de jogo maior e mais moderno. Em 2010 “sai de jogo” o Estádio Governador José Fragelli e em 2014 “entra em jogo” a Arena Pantanal. “Gol contra” ou motivação para o crescimento do futebol no estado? E para esclarecer algumas das inquietações que inspiraram essa investigação, ainda em fase de andamento, é pretendido analisar as significações atribuídas à antiga e nova “grande casa” do futebol mato-grossense, com o propósito de compreender como a identidade futebolística na cidade é formada a partir desses cenários. Para tanto, o estudo está se valendo da pesquisa qualitativa como método de condução investigativa e da pesquisa semiestruturada como instrumento de coleta de dados junto a jogadores e torcedores de futebol da localidade, moradores e frequentadores do espaço em torno da Arena Pantanal. Que muitos agentes deste cenário esportivo tinham dúvidas sobre a necessidade da demolição do estádio, ficou claro a partir de uma primeira verificação já feita nos meios midiáticos. Como, por exemplo, pode ser verificado na fala de uma figura muito importante do futebol mato-grossense. Em entrevista a um programa de televisão, o ex-zagueiro do Mixto Futebol Clube, o senhor Nelson Vasques, que participou dos primeiros jogos realizados no Estádio Governador José Fragelli – Verdão, demostrou uma mistura de insatisfação e conformismo com a demolição do estádio. Em sua fala, indicou que inicialmente tinha a preocupação de que a história do futebol mato-grossense fosse acabar junto com o estádio, mas foi convencido por um dos membros da secretaria de esporte local de que a nova estrutura de jogo contribuiria para o crescimento do esporte no estado. Desse modo, em uma análise superficial, podemos considerar que o poder do discurso da mídia no convencimento da população cuiabana sobre a necessidade da demolição do Estádio Governador José Fragelli – Verdão pode ter ganhado força a partir da utilização de alguns atletas simpáticos à sociedade no reforço de determinadas elocuções.

 


Palavras-chave


Futebol. Espaço de Jogo. Formação de Identidade.