Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Modelo matemático para descrever curvas de crescimento de poedeiras leves
Emanuele Brusamarelo, Gerusa da Silva Salles Corrêa

Última alteração: 18-10-18

Resumo


Modelos não lineares tal como Gompertz que apresentam parâmetros com interpretação biológica têm sido utilizados para descrever curvas de crescimento na nutrição e produção animal. O objetivo deste trabalho foi descrever curvas de crescimento corporal, de órgãos, de empenamento e de deposição química na carcaça e penas de poedeiras leves por meio da equação de Gompertz. Para isso, o total de 280 pintainhas (Hy-Line W-36) com um dia de idade foram distribuídas em gaiolas metálicas. O período experimental foi dividido em três etapas (1 a 14; 15 a 112 e 113 a 140 dias de idade). As raçõs foram formuladas à base de milho e farelo de soja. Àgua e ração foram disponibilizados ad libitum. Semanalmente, as aves foram pesadas e cinco selecionadas e empregadas para biometria dos órgãos e determinação da composição corporal e penas. Os dados obtidos foram submetidos ao modelo proposto por Gompertz, e por meio do procedimento - PROC NLIN do software Statistical Analysis System (SAS) foram gerados os parâmetros e os coeficientes de determinação. O coeficiente de determinação (R2) foi o critério adotado para avaliação da qualidade de ajuste do modelo. O ponto de crescimento máximo de acordo com a equação de Gompertz foi alcançado aos 58 dias de idade das aves. O R2 foi de 0,99. O modelo não linear de Gompertz ajustou adequadamente os dados de peso-idade para determinação de curva de crescimento corporal de poedeiras leves de um a 140 dias de idade.

Palavras-chave


Curva de crescimento, franga, Gompertz, modelagem matemática