Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Crianças conectadas: cultura digital e apropriação tecnológica
Aliana França Camargo Costa, Katia Morosov Alonso

Última alteração: 17-10-18

Resumo


Ao pensar que a criança é praticante cultural, torna-se importante entender as transformações culturais e sociais pela quais elas passam, entendendo que elas estão no centro do desenvolvimento de uma sociedade. No momento em que o público infantil está cada vez mais conectado e consome discursos para crianças e sobre crianças, faz-se necessária investigação sobre a produção de sentidos e julgamentos delas sobre as mídias. Logo, a presente pesquisa tem por objetivo analisar as ressonâncias culturais e as apropriações tecnológicas advindas da relação das crianças, em idade de sete a nove anos, com a mídia social Youtube. Como ponto de partida teórico, utilizaremos as ideias sociointeracionistas do pensador Lev Vygotsky (1896 - 1934) bem como dialogaremos com outros pensadores, entre eles: Pierre Lévy (1997), Manuel Castells (2015), Lúcia Santaella (2008), David Buckinghan (2006), entre outros, na busca por compreender o cenário da construção da infância diante das novas relações mediadas pelas tecnologias. Para isso, parte-se do entendimento sobre infância em seu percurso histórico e social, passando pelas questões de desenvolvimento e aprendizagem, pelas novas estéticas proporcionadas pela cultura digital, até se chegar ao entendimento das apropriações tecnológicas e nas ressonâncias culturais. O objeto sinaliza que a metodologia a ser empregada na pesquisa é de cunho netnográfico, e deve ser empreendida tanto no espaço virtual como na observação do espaço formal de aprendizagem, a escola; configurando o que na netnografia se chama de pesquisa online em comunidade. Este trabalho também se localiza no campo dos Estudos Culturais na pretensão desafiadora de localizar a infância com suas subjetividades quando as transformações sociais são provocadas pelas tecnologias da informação e comunicação. Pretende-se com o estudo contribuir para o desenvolvimento de uma política social e educacional voltada para crianças que vivem a cultura digital.


Palavras-chave


Educação. Infância. Cultura digital. Tecnologias.

Referências


BUCKIMGHAN, David. Crescer na era das mídias: após a morte da infância. Tradução Gilka Girardello e Isabel Orofino. Florianópolis, 2006. Trabalho não publicado.

CASTELLS, Manuel. O poder da comunicação. Trad. Vera Lúcia Mello Joscelyne. 1º ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2015.

LEVY, Pierre. As tecnologias da inteligência. São Paulo: Ed. 34, 1997.

SANTAELLA, Lucia; ARANTES, Priscila. (orgs). Poéticas da Artemídia. Estéticas Tecnológicas: novos modos de sentir. São Paulo: Educ, 2008.

VYGOTSKY, Lev. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Org. Michael Cole (el al); trad. José Cipolla, Luís Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche. – 6 edº São Paulo: Martins Fontes, 1998.