Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Indígenas no contexto escolar de Querência- MT: narrativas históricas de estudantes
Adrieli Müller Sehnem

Última alteração: 22-11-18

Resumo


A presente pesquisa propôs analisar as narrativas de estudantes indígenas que residem dentro dos limites territoriais do Parque Indígena do Xingu (PIX) e freqüentam uma escola pública e não indígena no município de Querência, que se localiza a nordeste do Estado de Mato Grosso. O contexto sócio-histórico de formação do município de Querência remete-se as décadas de 1970 e 1980 quando o governo federal subsidiou projetos de colonização na Amazônia brasileira e buscou consolidar os interesses econômicos explorando o interior do país. O rápido desmatamento, abertura de estradas e o surgimento de cidades acarretaram uma série de consequências ambientais que afetou diretamente o PIX, criado em 1961. O PIX possui atualmente uma população de aproximadamente 5.500 pessoas que vivem em 77 aldeias com 16 etnias (ISA, 2011) e incidi em oito (08) municípios do estado, sendo Querência um deles. Algumas comunidades indígenas do PIX por não possuir escolas em seus territórios precisam se deslocar até a cidade para garantir estudos à população. Nesse sentido, esta população indígena que se desloca das aldeias até a cidade enfrentam diariamente problemáticas em relação a transporte público, acesso e permanência na escola em uma sociedade marcada por diferenças e desigualdades múltiplas.

 


Palavras-chave


Escola; indígenas, narrativas.

Referências


Almanaque Socioambiental Parque Indígena do Xingu: 50 anos/ Instituto Socioambiental (ISA). São Paulo, 2011.

BARROZO, João Carlos (Org.). Mato Grosso: a (re)ocupação da terra na fronteira amazônica (Século XX). Cuiabá: EdUFMT, 2010.

BECKER, Bertha K. Geopolítica da Amazônia. A nova fronteira de recursos. Rio de
Janeiro: Zahar Editores, 1982.

BOCCHINI, Ivã. Índios do Xingu aprovam protocolo de cunsulta inédito[online]. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/indios-do-xingu-aprovam-protocolo-de-consulta-inedito. Acesso em 4 fev. 2018.

CERTEAU, Michel de. a escrita da História. 3 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

Conflitos no Campo – Brasil 2016 [Coordenação: Antônio Canuto, Cássia Regina da Silva Luz, Thiago Valentim Pinto Andrade – Goiânia]: CPT Nacional. Brasil, 2016.

CUNHA, Manuela Carneiro da. Índios no Brasil: história, direitos e cidadania. São Paulo: Claro Enigma, 2012.

IANNI, Octavio. Colonização e Contra-Reforma Agrária na Amazônia. Petrópolis:
Ed. Vozes, 1979.

HARRES, Marluza Marques; NETO, Vitale Joanoni. História, terra e trabalho em Mato Grosso: ensaios teóricos e resultados de pesquisas. Cuiabá: EdUFMT, 2009.

IANNI, Octávio. Colonização e Contra-Reforma Agrária na Amazônia. Petrópolis: Vozes, 1979.

LENHARO, Alcir. Colonização e Trabalho no Brasil. Campinas: Unicamp, 1986.

MARTINS, José de Souza. A degradação do Outro nos confins do humano. São Paulo: Hucitc, 1997.

OVIEDO, Antonio. Demarcação de Terras Indígenas é decisiva para conter o desmatamento e regular o clima [online]. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br/blog/blog-do-monitoramento/a-demarcacao-das-terras-indigenas-e-decisiva-para-conter-o-desmatamento-e-manter-funcoes-climaticas-essenciais. Acesso em 5 fev. 2018.

SCHWANTES, Norberto. Uma Cruz em Terranova. São Paulo: Scritta Oficina Editorial, 1989.

SOUZA, Maria Aparecida Martins. Retalhos de Vidas: escravidão contemporâneas nas agropecuárias do Araguaia (1970-2005). Dissertação. (Mestrado em História) – Instituto de Ciências Humanas e Sociais/ Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, 2009.

SOUZA, Oswaldo Braga de. Terras Indígenas seguem barrando desmatamento, mas situação de algumas áreas é crítica. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/terras-indigenas-seguem-barrando-desmatamento-mas-situacao-de-algumas-areas-e-critica. Acesso em 5 fev. 2018.

VILLAS-BOAS, Orlando; VILLAS-BOAS, Cláudio. A marcha para o Oeste. A Epopéia da Expedição Roncador – Xingu. São Paulo: Globo, 1994.