Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Modelagem do Uso e Cobertura da Terra com ênfase nos processos de intensificação do UCT na bacia do rio São Lourenço – MT
Réginal Exavier, Peter Zeilhofer

Última alteração: 26-10-18

Resumo


Nas últimas décadas, o Brasil se consolidou como um dos maiores produtores mundiais de alimentos. Os ajustes no modelo de produção desencadearam um processo de competição por áreas entre as principais produções agrícolas e com áreas ainda preservadas ou sob proteção ambiental, o que vem causando uma reorganização espacial do uso e ocupação e cobertura do solo (UCT). As simulações espaço-temporais de UCT são ferramentas reprodutíveis para analisar as causas e as consequências das forças motoras socioeconômicas e naturais nas paisagens e leva assim a informações valiosas para a avaliação de mudanças climáticas, segurança alimentar, recursos hídricos e a biodiversidade. A bacia do rio São Lourenço, como área de estudo desta pesquisa, situa-se no sudeste do Estado de Mato Grosso, estendendo-se por uma área de aproximadamente 26.623 km2 e experimentou durante as últimas décadas mudanças expressivas no UCT, incluindo desmatamentos e intensificações de usos agropecuários já existentes. Neste contexto, esta pesquisa propõe a estudar a dinâmica das modificações do UCT e possui como objetivos específicos: i) aprofundar o entendimento da dinâmica das principais transições entre classes de UCT a partir da avaliação das mudanças; ii) entender a influência das características biofísicas e situações socioeconômicas da bacia sobre a distribuição dessas transições; e iii) construir um modelo de mudança do UCT da bacia a partir de variáveis ambientais e socioeconômicas para as análises e simulações para cenários futuros.

Toda abordagem de modelagem de UCT requer um método de transpor (“translation step”) cenários narrativos qualitativos como observados ou esperados em modelos numéricos. Cada método (System dynamics, Agent-based modeling, Fuzzy cognitive maps, Bayesian networks, etc.) tem a sua base conceitual subjacente, seu tratamento da incerteza e seu potencial para acomodar a participação dos stakeholders no desenvolvimento do modelo. Nas últimas duas décadas, uma crescente literatura descreveu as aplicações de modelos baseados em autômatos celulares (AC) em estudos para simular a evolução espacial do UCT. No entanto, a maioria desses modelos só pode simular a dinâmica de um UCT individual, enquanto, em muitos casos, diferentes processos ocorrem simultaneamente e afetam uns aos outros, situação essa na bacia em estudo com características de uso já consolidadas. Assim, várias simulações paralelas de UCT se mostraram muito eficazes para determinar padrões de uso realistas do solo. Dentro desta visão está proposto o desenvolvimento e uma modelagem a partir do software DINAMICA EGO, cuja arquitetura flexível permite a criação de submodelos para diferentes transições de UCT, utilizando inclusive distintas fundamentações conceituais, iterações aninhadas, retroalimentação dinâmica e abordagens de múltiplas regiões (ex. Planalto-Pantanal) e escalas.


Palavras-chave


Uso e cobertura da terra; Modelagem; Simulação de cenários futuros