Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Decolonialidade e dramaturgia contemporânea antropofágica no intercâmbio com o Odin Teatret
Juliana Capilé Rivera, Maria Thereza de Oliveira Azevedo

Última alteração: 17-10-18

Resumo


O objetivo desse estudo é identificar elementos de pós-colonialidade no intercâmbio iniciado na década de 1970 até 1990, ocorrido entre três grupos de teatro de vanguarda latino-americanos com o Odin Teatret, sediado na Dinamarca. O que se pode observar é que a dramaturgia dos espetáculos do Odin Teatret possui a influência latino-americana, mostrando que o grupo não somente influenciou a cena latino-americana, como também foi influenciado por ela. Acredita-se que este intercâmbio profícuo e conflituoso pode ter instigado mudanças na condução dos estudos teatrais e práticas estéticas do grupo dinamarquês em suas incursões pelo mundo. Para observar como se deu este intercâmbio observo os registros realizados durante os encontros de teatro desde a década de 1970 até 1990, em especial dos grupos Yuyachkani (Peru), Teatro de los Andes (Bolívia), e Lume Teatro (Campinas), além da biografia sobre a história do teatro que serve como base. Para um olhar decolonial deste intercâmbio, esta pesquisa identifica uma inversão de fatores observando a influência que a cultura latino-americana exerceu em um grupo de teatro europeu e por isso se apoia nos estudos de autores como Anibal Quijano, Enrique Dussel, Edgardo Lander, Eduardo Oliveira e Maldonado Torres. Para observar a escritura cênica contemporânea são consideradas as pesquisas de Silvia Fernandes e José da Costa Filho. Também é usado entrevistas anteriormente realizadas com o diretor, atores e staff técnico do grupo dinamarquês. Para a observação do caráter antropofágico do intercâmbio teatral, a produção literária de Suely Rolnik.


Palavras-chave


dramaturgia contemporânea; decolonialidade; teatro latino-americano; Odin Teatret.

Referências


BARBA, Eugenio/SAVARESE, Nicola. A Arte Secreta do Ator. São Paulo, É Realizações Editora: 2012.

BARBA, Eugenio. Teatro. Solidão, ofício, revolta. Brasília: Teatro Caleidoscópio, 2010.

BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Tradução: ÁVILA, Miriam; REIS, Eliana L. L.; GONÇALVES. Gláucia R. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

COSTA FILHO, José da. Teatro contemporâneo no Brasil: criações partilhadas e presença diferida. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009.

DUSSEL, Enrique. 1942: o encobrimento do outro. A origem do mito da modernidade. Editora Vozes, 1993.

FLASZEN, Ludwik. Grotowski&Company. Torino, Edizione di Pagina,2014.

LEDGER, Adam J. Odin Teatret: Theatre in a New Century.Birmingham, Palgrave Macmillan, 2012.

LINDH, Ingemar. Stepping Stones. Holstebro/Malta/Wroclaw/London/New York, 2010.

MALDONADO-TORRES. A topologia do Ser e a geopolítica do conhecimento.

Modernidade, império e colonialidade. In.:Revista Crítica de Ciências Sociais, 80, Março

2008, pp. 71-114.

MARIZ, Adriana. A Ostra e a Pérola. São Paulo, Perspectiva: 2007.

MÁSCARA. México:Espacio Editorial de la comunidade Iberoamericana, Edicion especial de homenaje, ano 4, nº 19-20, Outubro 1994 – outubro 1995.

MEMORIAS DE TEATRO. Colômbia: Revista del Festival de Teatro de Cali. Número 9, maio a novembro de 2011.

MIGLIEVICH-RIBEIRO, Adélia. Por uma razão decolonial, Civitas Porto Alegre v. 14 n. 1 p. 66-80 jan.-abr. 2014.

PEIXOTO, Fernando. Teatro de Grupo: significado e necessidade. Máscara, Ribeirão Preto, n.1, p.1. jan./fev./mar./abr./mai./jun. 1992.

PELBART, Peter Pál. Elementos para uma Cartografia da Grupalidade. In: SAADI, F. & GARCIA, S. (org.). Próximo Ato: Questões da Teatralidade Contemporânea. São Paulo, Itaú Cultural, 2008, pp. 32-37.

PERRELLI, Franco. Bricks to Build a Teaterlaboratorium. Torino: Edizione di Pagina,2013.

POTY, Vanja. A Cena e o Sonho: Poéticas rituais de criação na obra do Odin Teatret. Jundiaí, Paco Editora: 2015.

QUIJANO, Aníbal. Dom Quixote e os moinhos de vento na América Latina. In.: Estudos

Avançados 19 (55). 2005.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. Tradução: Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO Experimental / Editora 34, 2005.

REWALD, Rubens. Caos: dramaturgia. São Paulo: Perspectiva; Fapesp, 2005.

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. São Paulo: Perspectiva, 1978.

SALLES, Cecília. Gesto Inacabado. 5ªedição. São Paulo: Intermeios, 2011.

SAVARESE, Nicola. Eurasian Theatre: Drama and Performance between East and West from Classical Antiquity to the presente. Icarus, Holstebro/Malta/Wroclaw:2010.

SCHECHENER, Richard. Performance Theory. Nova York, 1988.

SCHINO, Mirela. Alchemist of the Stage: Theatre Laboratories in Europe. . Icarus, Holstebro/Malta/Wroclaw:2009.

SZONDI, Peter. A Teoria do Drama Moderno. São Paulo: Cosac Naif, 2001.

TORO, Fernando de. El Odin Teatret y Latinoamérica. Latin American Theatre Review. Fall, 1988. pp. 91-97. Disponível em: https://journals.ku.edu/index.php/latr.

WATSON, Ian. Negotiating Cultures, Eugenio Barba and the Intercultural Debate. Manchester: Manchester University Press, 2002.

____________. Towards a Third Theatre: Eugenio Barba and the Odin Teatret. London and New York: Routledge, 2007.

ZAPATA, Miguel Rubio. O teatro e a nossa América.(artigo) Urdimento, v.1, n.22, 259 - 266, julho 2014.