Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Letramento Crítico e o ensino-aprendizagem das Capacidades de Leitura na escola pública: um estudo reflexivo
Thaís Inaê Froeder Rosa

Última alteração: 18-10-18

Resumo


A partir da visão dialógica sobre a leitura advinda da teoria bakhtiniana (1924; 1952-53; 1970-1971; 1974/1979), assim como pelas orientações do Letramento Crítico (FREIRE 1987, 1986, 1989, CASSANY, 2010, PEREIRA 2009, PAES DE BARROS, 2012, 2016), esta pesquisa foi realizada visando compreender as concepções de leitura e ensino-aprendizagem de leitura de professores de diferentes disciplinas, atuantes em uma das escolas públicas do Estado de Mato Grosso no ano de 2017. Nos moldes qualitativos, de caráter dialógico e coletivo, estruturando-se em uma pesquisa-ação, a investigação se propôs, também, a construir, em conjunto com estes docentes, possíveis caminhos a serem percorridos em busca da melhoria na qualidade do ensino-aprendizagem da leitura em sala de aula, visto que seu público – assim como a maioria dos alunos brasileiros na atualidade – possui baixíssimo rendimento em avaliações externas que propõem a verificação das habilidades de leitura dos estudantes. Esta pesquisa ocorreu em encontros, durante todo ano letivo, no espaço denominado “Sala do Educador”, que já fazia parte da rotina proposta pelo próprio Estado para a chamada “formação continuada”. Desse modo, aproveitando desse tempo e espaço da escola para a melhoria do professor, o grupo de pesquisa GELL (Grupo de Estudos Linguísticos e de Letramento (UFMT/CNPq), do qual esta faz parte, desenvolveu, com tais docentes, estudos sobre leitura, capacidades de leitura e estratégias para o seu ensino-aprendizagem. Nesse contexto, este estudo tem como objetivos: 1.Conhecer as práticas de ensino-aprendizagem de leitura dos professores das diferentes áreas do conhecimento. 2. Observar e compreender as concepções de leitura e ensino-aprendizagem de leitura destes professores. 3. Propor, através de encontros reflexivos entre professores/pesquisadora (e GELL), subsídios para reflexão das práticas de ensino-aprendizagem de leitura na escola. Para alcançar estes objetivos, procuramos responder às seguintes questões de investigação: 1. Como são as práticas de ensino-aprendizagem de leitura desenvolvidas por estes professores? 2. Que concepções de leitura e ensino-aprendizagem de leitura perpassam tais práticas? 3. A reflexão sobre a prática de ensino-aprendizagem de leitura pode promover futuras mudanças que incidirão na melhoria das capacidades leitura dos estudantes? Como resultado, pôde-se perceber a existência de diferentes concepções e práticas de ensino-aprendizagem de leitura no desenvolvimento e vivência dos professores – como as concepções mais tradicionais de leitura como decodificação e leitura como pretexto para avaliação (KLEIMAN, 2016), até concepções mais atuais como a proposta de leitura significativa (MUSTIFAGA, 2008) – assim como diferentes reflexões por parte de tais profissionais sobre o fazer docente, o ensino-aprendizado da leitura e a reverberação de tais concepções no dia a dia em sala de aula. Além disso, foi possível construir, junto aos professores, reflexões sobre possibilidades para as salas de aula, utilizando-se como base o ensino de capacidades e estratégias de leitura (ROJO, 2004) aliados aos pressupostos  do Letramento Crítico, com o intuito de que se desenvolvam as capacidades de leitura  de seus alunos. Esses encontros puderam promover aos docentes reflexões e a produção de atividades que visavam o desenvolvimento da compreensão crítica dos textos nas diferentes áreas do conhecimento.


Palavras-chave


Leitura; Dialogismo; Letramento Crítico

Referências


BAKHTIN, M. /VOLOCHÍNOV, V.N.  (1929). Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. Sheila Grillo e Ekaterina Vólkona Américo. São Paulo: Editora34, 2017.

BAKHTIN, M. (1952-1953). Os gêneros do discurso. In: Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

__________. (1959-1961). O problema do texto nas áreas da linguística, da filologia, das ciências humanas – tentativa de uma análise filosófica. In: Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

__________. (1970-1971). Apontamentos de 1970 a 1971. In: Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

__________. (1974/1979). A propósito da metodologia das ciências humanas. In: Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

CASSANY, D.; CASTELLÀ, J. M. Aproximación a la literacidad crítica. Perspectiva, Florianópolis, v. 28, n. 2, p. 353-374, 2010.

FREIRE, P; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Trad. Adriana Lopes. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1986.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

_______. A importância do ato de ler (1981). In: FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

KLEIMAN, Oficina de Leitura. 16ª ed.. Campinas: Pontes, 2016.

MUSTIFAGA, Leitura significativa - prática em todas as disciplinas do currículo escolar. Visão Global, Joaçaba, v. 11, jul./dez. 2008.

PAES DE BARROS, C.G.. Discursos do Professor de Língua Materna. Papéis (UFMS), v. 36, p. 17, 2012.

__________________; Sousa, C. O. ; CARVALHO, C. . Literacia, ensino da leitura e sucesso escolar. In: Estrela, Teresa et al. (Org.). Literacia, ensino da leitura e sucesso escolar. 1ed.Lisboa: EDUCA, 2012, v. 1, p. 20-37.


__________________
. Letramento Crítico e o Ensino-Aprendizagem de Português Língua Estrangeira. In: SÁ, Rubens Lacerda de; AUGUSTO, Rita de Cássia. (Org.). Português Para Falantes de Outras Línguas: Ensino-Aprendizagem, Tecnologias e Letramentos.. 1ed.Campinas: Pontes Editores, 2016, v. 2, p. 70-87.

PEREIRA, I. S. (2009). Literacia crítica : concepções teóricas e práticas pedagógicas nos níveis iniciais de escolaridade. In: AZEVEDO, F. ; SARDINHA, M. G., (orgs.) Modelos e práticas em literacia. Lisboa : Lidel.