Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Análise técnica e econômica da classificação de toras de madeira de Teca (Tectona grandis L.f.) identificadas com código de barras.
Eudes Santos Silva

Última alteração: 22-10-18

Resumo


A inserção de novas tecnologias na produção de madeira pode impactar todo o sistema produtivo, bem como os custos de produção. Conhecer e compreender os impactos das inovações tecnológicas na produção, bem como suas vantagens e limitações, do ponto de vista técnico e econômico, pode contribuir para o planejamento das atividades de colheita e transporte no setor florestal. Neste sentido, o trabalho teve como objetivo analisar técnico e econômicamente a operações de classificação de toras de madeira de Tectona grandis L.f.; identificadas com códigos de barra, caracterizando a cadeia produtiva de toras. Os dados foram coletados na fazenda Campina, distrito do Pirizal, município de N. Sra. do Livramento/Mato grosso. Foi avaliado o ciclo operacional da classificação de toras de madeira para identificação com códigos de barra, que é composto pelas etapas de limpeza das toras, mensuração, toragem e identificação de toras com códigos de barra por leitor óptico. Sendo a ultima etapa denominada, popularmente, de “chipagem”. Na avaliação técnica, utilizou-se estudo de tempo e movimentos, onde foi possível determinar o tempo de ciclo operacional da classificação de toras para identificação e tempo efetivo das toras. Para análise econômica, foi realizado o levantamento de custos operacionais, baseados em valores reais e estimados. Deste modo, foram obtidos os seguintes resultados para produtividade da classificação de toras identificadas com códigos de barra de 42,84 m³cc/hora e eficiência operacional do leitor óptico de 83,70%. Os custos operacionais por hora de trabalho do leitor óptico foi de R$ 18,20/h-¹. Os maiores percentuais dos custos operacionais foram com mão-de-obra 62%, seguidos dos custos com etiquetas de código de barra 24%. Os procedimentos de identificação de toras com códigos de barra foram os que demandaram o menor tempo parcial do ciclo operacional, quando comparados com as demais etapas do ciclo de classificação. Portanto, constatou-se que a etapa de identificação com códigos de barra, na classificação de toras, não compromete as operações subsequentes de carregamento e transporte, apresentando-se como alternativa viável para os processos de colheita de madeira.