Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A POÉTICA DO ESPAÇO DE OBRAS DE ARTE DA ENGENHARIA NA REGIÃO DO VALE DO RIO CUIABÁ.
FABIANE KROLOW, José Serafim Bertoloto

Última alteração: 17-10-18

Resumo


Este trabalho busca o olhar para o “lugar” criado por pontes na cidade, sua mistura de materiais e formas, e principalmente práticas de espaço do cotidiano desses lugares (nossas pontes), que enquanto unem espaços isolados contribuem na construção e transformação dos espaços urbanos no rizoma da cidade, tendo então como objetivo, uma análise sobre como ocorre a poética contemporânea nos espaços onde estão situadas as principais obras de arte da engenharia de pontes, configuradas como obras de arte, (pontes) na região urbana do Vale do Rio Cuiabá em relação ao contexto cultural regional.

O contato entre as cidades de Cuiabá e Várzea Grande, separadas pelo rio Cuiabá se dá atualmente por quatro pontes, entre elas, as duas Pontes que que mais se destacam são o objeto de estudo nesse trabalho, a Ponte Julio Muller (a primeira ponte que foi construída para facilitar o acesso entre as duas cidades) e a Ponte Sérgio Motta, conhecida pela sua forma diferente, com cabos estaiados. São obras de arte da engenharia que têm grande importância no sistema viário local, no trânsito intenso existente entre as duas cidades, são elementos que unem as duas cidades, que promovem o acesso de dois povos, de dois espaços, de duas culturas, de novas possibilidades entre Cuiabá e Várzea Grande.

 

Palavras-chave: práticas de espaço; poéticas contemporâneas; Ponte Julio Muller; Ponte Sérgio Motta; Cuiabá-MT.


Palavras-chave


Práticas de espaço; poéticas contemporâneas; Ponte Julio Muller; Ponte Sérgio Motta; Cuiabá-MT