Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: A PERMANÊNCIA NO CONTEXTO DA UAB/UFMT
RUSILEI LUZIA DA COSTA PESSATTO

Última alteração: 17-10-18

Resumo


Esta dissertação foi desenvolvida no contexto dos estudos do Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas Educacionais (GEPDES) e vinculada à linha de pesquisa Movimentos Sociais, Política e Educação Popular, do Programa de Pós Graduação em Educação. De acordo com os estudos de Silva e Veloso (2013), a permanência é visualizada como uma dimensão da categoria do acesso, que se configura com os indicadores de matrículas, taxa de diplomação e programas de fixação do estudante. Justifica-se que o ingresso não garante a permanência do estudante nos cursos EaD, de forma que não basta o estudante se adentrar na educação superior, é preciso que este permaneça e conclua o seu curso com qualidade. Nesse sentido, definiu-se como objetivo geral do presente trabalho, analisar os elementos que contribuem para a permanência dos estudantes nos cursos de graduação de Letras (Português/Inglês e Português/Espanhol), Pedagogia e Administração Pública na modalidade EaD na Universidade Aberta do Brasil (UAB), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Esta pesquisa terá abordagem qualitativa e se utiliza de dados quantitativos por meio de dados do Censo da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Nas fases deste estudo utilizou-se de pesquisa bibliográfica sobre a EaD e as políticas educacionais, com apresentação de discussão de autores e dos marcos legais que regularam esta modalidade, bem como do estudo do contexto histórico, político, implementação e indicadores da UAB no Brasil, com apresentação dos dados quantitativos da EaD no Brasil e MT no período de 2008-2016. Foi aplicado questionário para os estudantes dos cursos pesquisados, enviados pelo formulário Google Forms e entrevista semiestruturada com os coordenadores dos respectivos cursos, com a apresentação do perfil dos estudantes que permaneceram nos cursos e a análise da sua permanência. Na análise dos resultados utiliza- se a Lógica Paraconsistente (SILVA FILHO, 2006; SANCHES, MEIRELES e DE SORDI, 2011) citada na “Escala de Avaliação da Permanência Discente (NAKAMURA, JEZINE e CASTELO BRANCO, 2017), em que situaremos as respostas dos estudantes nas dimensões definidas pelos autores. Os participantes da pesquisa somam 94 estudantes, sendo que destes 72,3% são do sexo feminino e 27,7%  do sexo masculino, 34% estão na faixa etária de 30 a 34 anos, 63,8% são casados e/ou vivem em união estável e 75,5% tem filhos. Estes estudantes trabalham, sendo que 23,4% trabalham em período parcial, até 30 horas semanais e 54,3% trabalham em período integral, mais de 30 horas semanais, sedo que 67% afirmam que o trabalho que exercem é fundamental para permanecer no curso. Sobre o ingresso na educação superior, 46,8% afirmaram que não tiveram dificuldades para acessar a educação superior e 39,4% dos estudantes pesquisados já possuem formação em outro curso superior de graduação.



Palavras-chave


Educação a distância; Permanência; UAB.

Referências


NAKAMURA, Paulo Hideo; CASTELO BRANCO, Uyguaciara Veloso; JEZINE, Edineide. Permanência na educação superior no Brasil: Construção de uma escala de medida. Revista de la Asociación de Sociologia de la Educacion (RASE) 2017, vol. 10, n.2, p. 209-224.

SANCHES, Cida; MEIRELES, Manuel; SORDI, José Osvaldo de. Análise qualitativa por meio da Lógica Paraconsistente: Método de Interpretação e Síntese de Informação obtida Por Escalas Likert. III Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração em Contabilidade: João Pessoa, 2011.

SILVA FILHO, João Inácio Da. Métodos de Aplicações da Lógica Paraconsistente Anotada de anotação com dois valores-LPA2v. Revista Seleção Documental  do GLPA. N. 1 Ano 1 Ed. Paralogike. Santos –SP, Brasil, janeiro/fevereiro/março, 2006.

SILVA, Maria das Graças Martins da; VELOSO, Tereza Christina Mertens Aguiar. Acesso nas políticas da educação superior: dimensões e indicadores em questão. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior. Sorocaba, v. 18, n. 3, p. 727-747, 2013.