Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
CONSORCIAÇÃO DE CULTURAS DE COBERTURA NA SAFRINHA EM SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SOJA: FITOMASSA E CICLAGEM DE NUTRIENTES.
Priscilla Barros Feitosa

Última alteração: 26-10-18

Resumo


A inserção de culturas de cobertura no Cerrado Mato-grossense, quando adequadamente manejadas, pode preservar ou elevar o teor de matéria orgânica no solo, o que resulta melhorias físicas, químicas e biológicas do solo. Objetivou-se avaliar a produção de fitomassa, acúmulo e liberação de nutrientes promovidos por sistemas de cultivo com culturas de cobertura e o rendimento de grãos da soja semeada em sucessão. O experimento foi conduzido na Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), campus Rondonópolis-MT, na safra 2017/18. Os sistemas foram dispostos em delineamento de blocos ao acaso, com sete sistemas de cultivo e três repetições, sendo eles: S1- Pousio em plantio direto; S2 - Pennisetum glaucum; S3 - Crotalaria spectabilis; S4Urochloa ruziziensis; S5P. glaucum + U. ruziziensis; S6 - P. glaucum + C. spectabilis; S7 - C. spectabilis + U. ruziziensis. . O acúmmulo de fitomassa foi avaliado no florescimento e na senescência das culturas e, no momento da dessecação de pré-semeadura da soja. A taxa de cobertura do solo, bem como a ciclagem de nutrientes proporcionados pelos sistemas foram avaliados no momento da dessecação e aos 15, 30, 60, 90 e 120 dias após dessecação. O rendimento da soja foi quantificado. A U. ruziziensis apresentou maior produção de fitomassa no momento da dessecação, seguida por C. spectabilis + U. zuziziensis. Em geral, os sistemas com U. ruziziensis apresentaram elevada capacidade de rebrota após as chuvas iniciais da primavera, que fez com que se sobressaíssem aos sistemas com P. glaucum e C. spectabilis quanto à produção de fitomassa. A C. spectabilis promoveu aumento no rendimento de grãos de soja na safra 2017/18.

Palavras-chave


Pennisetum glaucum, Crotalaria spectabilis, Urochloa ruziziensis, decomposição, liberação de nutrientes.