Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Custo efetivo total do financiamento agrícola: uma análise comparativa entre as modalidades de crédito agrícola oficial e crédito agrícola comercial privado.
Paloma Regina Wolf Fernandes

Última alteração: 25-10-18

Resumo


Ao decorrer dos anos, o setor público reduziu sua participação nofinanciamento do crédito rural, ocasionando um desequilíbrio frente ao aumento dademanda por esse tipo de crédito. Com isso, o estado passou a estimular outras fontesde financiamento, ocasionando na participação do setor privado. Entretanto, segundoas constatações de vários autores, o crédito agrícola comercial privado pode estaracompanhado de excessiva carga tributária, burocratização dos empréstimos edeficiências de controles de fiscalização. Comumente, esse crédito tende a ter taxas dejuros mais elevadas, já que neles estão embutidos os custos de oportunidade dosrecursos, o risco de inadimplência e a ausência de contratos. Esse trabalho, diante dahipótese de que os produtores rurais podem estar tendo a sua lucratividade afetada aonão escolher a melhor opção de financiamento disponível no mercado, tem comoquestão central o custo adicional que o produtor obtém ao adquirir crédito agrícolacomercial privado. O objetivo geral da pesquisa é comparar, em valores monetários, ocusto efetivo total entre o crédito comercial privado e o crédito agrícola oficial. Paraisso serão necessários quatro objetivos específicos. O primeiro deles será descrevercomo funciona o circuito de financiamento, em suas várias versões, para a produçãode soja e milho. O segundo será a caracterização da restrição de crédito para osprodutores, seguindo a conclusão de diversos autores, de que seja o motivo damigração para as outras formas de financiamento. O próximo objetivo será delimitar asprincipais variáveis de risco com foco na questão do custo de captação dofinanciamento agrícola. E, por fim, construir um indicador de custo efetivo total emvalor monetário, o qual será utilizado para a comparação do crédito comercial privadocom o crédito agrícola oficial. A construção desse indicador será a partir daincorporação do custo de oportunidade do produtor não realizar as operaçõesfinanceiras via mercados de derivativos. Para isso terá a variação dos preços dascommodities, a taxa de câmbio, insumos agrícolas e custo de financiamento comogeradores de instabilidade ao produtor como base na formação das variáveis.