Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A NATUREZA NA POESIA PRODUZIDA POR SACERDOTES EM MATO GROSSO DURANTE O SÉCULO XX
Michael Jhonatan Sousa Santos

Última alteração: 18-10-18

Resumo


Esta pesquisa tem por objetivo revelar a existência de uma tradição literária mato-grossense, fundada em imagens poéticas da natureza, que interliga as obras de Dom Francisco de Aquino Correia, Pe. Antônio Rodrigues Pimentel e Dom Pedro Casaldáliga ao longo século XX. As análises dos poemas constituem-se de dois instrumentais teórico-metodológicos complementares: intrínseco, a abordagem fenomenológica dos poemas; extrínseco, estudos sobre tradição, sociedade e natureza, por meio do estabelecimento de marcos históricos para a compreensão das imagens da natureza e dos sentidos que elas reverberam. Quanto a isso, na presente etapa da pesquisa, estamos delimitando o contexto em que se insere a obra de D. Aquino, com destaque para a laicização do Estado brasileiro, consolidado com a Proclamação da República (1889). Tais acontecimentos produziram um enfraquecimento da igreja Católica, podendo-se apontar ações de uma elite intelectual liberalista, de influência Ilustrada, orientadas para reduzir o poder político e econômico dessa instituição, a fim de reordenar a propriedade da terra e a economia (PEDRAÇA, 2010). Entre as consequências desse crescimento do liberalismo, observa-se a expansão das grandes fazendas agroexportadoras em terras indígenas e a expulsão de camponeses de suas terras (BEOZZO, 1992). Tem-se procurado compreender a figura de D. Aquino como parte de uma estratégia de reestruturação da igreja Católica, que visou justamente resistir a esse processo para tentar conservar o espaço e o poder de que dispunha durante os períodos colonial e imperial. No âmbito dessa estratégia, insere-se a busca por uma reaproximação com o Estado e a ampliação do poder de mobilização de grandes contingentes populacionais (PEDRAÇA, 2010). Em face desse contexto, questionamo-nos acerca da função social e política que os versos aquineanos adquirem quando se colocam a serviço de uma classe dominante e do Estado, considerando que sacerdotes católicos que antecederam a D. Aquino agiram de forma ambígua frente aos interesses das elites, exemplo disso é Pe. Antonio Vieira durante o Brasil colônia (BOSI, 1992) e que o poder político dos Salesianos, congregação da qual fazia parte D. Aquino, foi o que possibilitou ações de mediação de conflitos entre colonos e indígenas, dentre outras (FRANCISCO, 2010). Delimitados os marcos históricos que contribuem diretamente para a formulação das imagens da natureza na obra dos três poetas citados, a pesquisa demonstrará como essas imagens coadunam os diferentes sentidos que expressam. A terceira etapa será a de expor a tradição e os seus sentidos, evidenciando as linhas que relacionam as obras de D. Aquino, Pe. Pimentel e D. Pedro Casaldáliga.


Palavras-chave


Poesia religiosa. Tradição literária. Literatura mato-grossense.