Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PROFESSORAS ALFABETIZADORAS BEM-SUCEDIDAS EM NARRATIVAS AUTOBIOGRÁFICAS
MARLY BRITO SOUZA BRITO FARIAS

Última alteração: 20-10-18

Resumo


O presente trabalho está vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu), na linha de pesquisa intitulada Formação de Professores e Políticas Públicas Educacionais da Universidade Federal de Mato Grosso, Câmpus Rondonópolis.  A pesquisa  está sendo realizada em duas escolas públicas da Rede Municipal de Ensino de  Rondonópolis, tem como foco a formação docente, especificamente três professoras alfabetizadoras, com larga experiência na docência, consideradas bem-sucedidas pelos seus pares, gestores e comunidade escolar. O objetivo desta pesquisa é compreender como as alfabetizadoras experientes, da Rede Municipal de Ensino de Rondonópolis, têm se constituído professoras bem-sucedidas ao longo da sua história de escolarização e desenvolvimento profissional, registradas em narrativas autobiográficas. A partir das experiências das professoras, questiona-se: a formação inicial tem contribuído com a trajetória profissional, enquanto professora alfabetizadora? O percurso profissional tem conseguido ajudar as professoras na superação das dificuldades encontradas em seu trabalho docente em sala de aula? Ao longo da carreira docente foi possível perceber que aspectos iniciais da docência são determinantes para permanecer, enquanto, alfabetizadoras? A pesquisa (auto)biográfica é de natureza qualitativa, tendo como instrumento de coleta de dados as narrativas autobiográficas. Na análise de dados busca-se conhecer os percursos formativos percorridos pelas professoras alfabetizadoras, incluindo a sua escolarização, formação inicial e desenvolvimento profissional. Os dados preliminares apontam para os sucessos, fracassos, avanços, dificuldades, dilemas, impasses, motivações, frustações, desafios e necessidades enfrentadas durante o desenvolvimento profissional das professoras. Fica evidente nas reflexões das referidas professoras, a necessidade em aperfeiçoar cada vez mais seu fazer pedagógica no contexto da sala de aula, a fim de melhorar a prática docente e favorecer a aprendizagem de seus alunos.  Elas enfatizam a importância de saber ouvir e buscar apoio nos pares,  buscar a profissionalização docente nas formações centradas na escola, pois este espaço contribui significativamente para as reflexões e efetivação das suas ações. Participar das  formações ofertadas pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED), levando em consideração as trocas de experiências, leituras, discussões, reflexões, bem como, outros espaços, incluindo os acadêmicos, no intuito de fortalecer seus conhecimentos, ampliar seu repertório pedagógico, para alcançarem um ensino de qualidade, revertendo-o em aprendizagem significativa para os alunos.


Palavras-chave


Profissionalidade docente. Professor alfabetizador bem-sucedido. Narrativa autobiográfica.

Referências


REFERÊNCIAS

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. A jovem pesquisa educacional brasileira. In:

Revista Diálogo Educacional. Curitiba, v. 6, n.19, p. 11-24, set. /dez. 2006.

 

HUBERMAN, Míchael. Ciclo de Vida Profissional dos Professores. In NÓVOA, Antonio.(org).

Vidas  de  Professores, 2. ed. Porto: Porto Editora, 2000.

 

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2002.

 

MARCELO, C. Los comienzos en la docencia: un profesorado con buenos princípios. Professorado - Revista de Curriculum e Formação de professor. V. 13, Nº 1, p. 1-26, 2009.

 

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Os sentidos da alfabetização. São Paulo:

Editora UNSP: CPNED, 2000.

NÓVOA. A. (Ed.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1992.

 

NÓVOA, Antônio (1992a). Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (org.) Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote.

 

CUNHA, M.I. da. Conta-me agora! As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Ver. Fac. Educ. v. 23. N. 1-2, São Paulo, Jan./Dez.1997.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Portugal: Porto, 1992. P. 31-61.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MIZUKAMI, M. G. N. et al. Desenvolvimento profissional da docência: analisando as experiências de ensino e aprendizagem. Pro-Posições, Campinas, v. 4, n. 31, p. 97-109, 2000.