Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
RELAÇÕES EXPERIENCIADAS EQUOTERAPIA NOS CAMINHOS DO QUIASMA EDUCAÇÃO/ANIMALIDADE.
JANAINA LUCIA RODRIGUES, LUIZ AUGUSTO PASSOS

Última alteração: 19-10-18

Resumo


Este trabalho é parte de uma pesquisa em nível de doutorado que está sendo desenvolvida no GPMSE Grupo de Movimentos Sociais Política e Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso, e apresenta reflexões acerca a relação que se estabelece entre o cavalo/humano, repercussões desta (co)relação no processo de ‘gentificação/animalidade’ (Paulo Freire/Merleau-Ponty) que possibilita expressividade, comunicação, socialização resultando em vivência pessoal significativa do ensino-aprendizagem e escolarização, obtido na equoterapia. Compreendemos a equoterapia como um ato terapêutico e educacional que acontece através da relação que se estabelece entre o cavalo e o praticante no ambiente equoterápico  e favorece o desenvolvimento biopsicossocial. A equoterapia é um procedimento terapêutico e educacional que cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar/transdisciplinar; esse ato terapêutico busca estabelecer uma relação de diálogo com a escola e a família do praticante, visando favorecer o processo educacional e a inserção social da criança que pratica equoterapia. As reflexões aqui propostas surgiram a partir da prática de atendimento equoterápico a crianças com deficiências físicas e mentais que estudam na rede pública de ensino de Cuiabá e Várzea Grande – MT. A pesquisa como já mencionada encontra-se em desenvolvimento, sendo realizadas as observações e coletas de informações no Hospital Veterinária da Universidade Federal de Mato Grosso, e no Rancho Dourado, local em que acontece o Projeto Anjos de Quatro Patas: equoterapia que atende pessoas com diagnóstico de transtorno autista, que objetiva atender e observar o desenvolvimento da Equoterapia, enquanto recurso terapêutico complementar, no tratamento de pessoas com o distúrbio autista. O Projeto Anjos de Quatro Patas: equoterapia para indivíduos portadores de transtorno autista é coordenado pela professora Doutora Lisiane Pereira de Jesus, que também é coordenadora do Neeq – Núcleo de Estudos em Equoterapia da Universidade Federal de Mato Grosso. As análises apontam as contribuições da equoterapia para o desenvolvimento da dimensões motora, atenção e concentração da criança propiciando melhoras significativas nos aspectos físicos e psicológicos das pessoas que utilizam a equoterapia, favorecendo vida melhor, expressividade, criação e aprendizagem. Para a leitura teórica será utilizada as contribuições de Merleau-Ponty e Paulo Freire de uma concepção de e dialógica que visa à autonomia do educando no processo educacional, bem como demais autores de grande importância para temática.

Palavras-chave


Educação. Cavalo. Fenomenologia.