Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
O trabalho em rede como instrumento de defesa de direitos humanos.
Tânia Regina Matos

Última alteração: 22-10-18

Resumo


Resumo: Existe uma tradição de que as políticas de uma forma geral são setoriais e desarticuladas. Cada área da política pública tem uma sistemática para o seu funcionamento e muitas vezes atende aos mesmos usuários de um território, deixando os de outros descobertos pelos serviços. O presente artigo busca investigar se o trabalho em rede pode equilibrar essa situação e integrar as políticas desenvolvidas pelos entes públicos e atividades oferecidas pelas organizações da sociedade civil.

Palavras-chave


Trabalho, rede, intersetorial, direitos humanos.

Referências


_______. Solidariedade Mecânica e Solidariedade Orgânica. In. A Divisão do Trabalho Social; tradução: Eduardo Freitas e Inês Mansinho. Lisboa: Editoria Presença, 1989.

CARREIRA, Denise e PANDJIARJIAN, Valéria. Vem pra roda, vem para rede. Rede Mulher de educação, janeiro de 2003.

LUKÁCS, G. Tradução prof. Ivo Tonet (Universidade Federal de Alagoas) a partir do texto II Lavoro, primeiro capítulo do segundo tomo de Per uma Ontologia dell’ Essere Sociale, 1979.

NETTO, José Paulo. O Leitor de Marx (Organização) – RJ: Civilização Brasileira, 2012.

MARTINHO, Cássio. Morfologia de rede e ação social. Vida em Rede. Conexões, relacionamentos e caminhos para uma nova sociedade, 2011.

SCHERER WARREN, Ilse, Redes da sociedade civil: advocacy e incidências possíveis. Vida em Rede. Conexões, relacionamentos e caminhos para uma nova sociedade, 2011.