Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A POLÍTICA DOS MULTILETRAMENTOS PARA O ENSINO MÉDIO: TRANSGRESSÃO OU CONFORMAÇÃO NA FORMAÇÃO DA JUVENTUDE BRASILEIRA?
LAURINA TAVARES DE FARIAS, MERILIN BALDAN

Última alteração: 31-10-18

Resumo


A presente pesquisa se insere no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGedu) UFMT – Câmpus de Rondonópolis – MT, sob orientação da professora Drª. Merilin Baldan. A pesquisa tem como temática as políticas curriculares de multiletramentos para o ensino médio, que será desenvolvida com base em estudos bibliográficos, documentais e pesquisa de campo (prevista). A centralização dos multiletramentos para o currículo do ensino médio, nível de ensino que historicamente tem mostrado o caráter dualista para atender as necessidades do setor produtivo. A questão de pesquisa pode ser assim compreendida: quais são as relações da centralização de uma prática social no currículo, por meio dos multiletramentos, e as demandas operadas pela (re) estruturação do capital?. O objetivo geral desta pesquisa é investigar as relações entre a política hegemônica de multiletramentos no currículo do ensino médio e as suas implicações para o contexto neoliberal. Consideram-se como objetivos específicos: compreender a centralização do multiletramento no currículo do ensino médio; e, apreender as relações entre as necessidades do setor produtivo e a demanda dos multiletramentos na formação da juventude. Os resultados parciais dos estudos bibliográficos obtidos até o momento permitem apresentar: o dualismo educacional presente nas concepções formativas do ensino médio, numa perspectiva histórica; a relação entre trabalho e educação, visando atender a demanda do setor produtivo, dentro da ótica mercantil; uma política curricular que vem passando por reformas e contrareformas, de cunho (neo)liberal, com a correspondência da busca da racionalidade instrumental, da eficácia e da eficiência. Indaga-se, portanto, de que maneira a centralização dos multiletramentos no currículo do ensino médio se coloca como conformação ou transgressão das concepções formativas historicamente delineadas. A compreensão das implicações dos multiletramentos na sociedade contemporânea e a formação da juventude no ensino médio.

 


Palavras-chave


Política Educacional. Política Curricular. Ensino Médio. Multiletramentos. Concepções formativas.