Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Mostra de Extensão

Tamanho da fonte: 
MULHERES, MEMÓRIAS E CONQUISTAS NOCEJA: O CENTRO MEMÓRIA VIVA DE MATO GROSSO/CUIABÁ
Bruna Oliveira, Hiagor Bruno ferreira

Última alteração: 27-09-17

Resumo


Eu

Bruna de Oliveira Santos (UFMT) – brunaoliveirasantos11@outlook.com.br

Letícia Cristina de Oliveira (UFMT) –leticia_oliveira9@hotmail.com

Hiagor Bruno Ferreira (UFMT) – hiagorbu@gmail.com

Orientadora: Nilce Vieira Campos Ferreira (UFMT) - nilcevieiraufmt@gmail.com

Resumo: Temos como finalidade relatar o projeto de extensão da Universidade Federal de Mato Grosso, que se intitula Centro Memória Viva: Mulheres na Educação de Jovens e Adultos – EJA, com o objetivo de destacar memórias das mulheres que estudaram nos Centro de Educação de Jovens e Adultos - CEJAs de Cuiabá/MT. Investigamos histórias de mulheres que estudam/ estudaram no CEJA em busca de evidenciar sua trajetória e seus estudos, bem como os desafios que enfrentaram ao longo de sua trajetória. A pesquisa foi desenvolvida no âmbito do Grupo de Pesquisa em História da Educação, Instituições e Gênero – GPHEG e é de natureza qualitativa, pois contamos com análises de entrevistas, iconografia e análise documental. Com esse estudo evidenciamos a história da educação das mulheres,discorrendo sobre os percursos de vida, escolares e profissionais, uma temática que ainda é pouco discutida.Constatamos que ainda é notório a divisão de gêneros das obrigações do trabalho doméstico na sociedade brasileira ocasionando um contrapeso para a mulher o que as leva as abandonar os estudos e mais tarde procurarem a Educação de Jovens e Adultos – EJA em busca de melhorias de condições e acesso ao trabalho. Ressalvamos ainda que as mulheres participantes dessa pesquisa revelaram que sua procura por educação foi permeada por interrupções de sua escolarização, pois havia a exigência para o cuidado com a casa e com seus familiares, possibilitando a reflexão sobre o papel da mulher na família, o gênero feminino e a luta por seus direitos, associando seu retorno à escola à procura de obtenção de melhores conquistas no âmbito profissional, nos direitos sociais e para a prática da cidadania. Averiguamos, além disso, que essas mulheres são oriundas das camadas sociais de menor poder aquisitivo, sendo possível apenas concluírem seus estudos por meio da frequência em cursos da EJA, com o fator determinante do incentivo de suas filhas/filhos para oretorno e permanência nos estudos, bem como o fortalecimento de sua própria autoestima ao adentrarem o CEJA.

 


Palavras-chave


Mulheres;EJA;Historia da educação; feminina

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.