Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Mostra de Extensão

Tamanho da fonte: 
Adequação da Condição Psicomotora Adotada Pelos Pacientes Diante das Atividades Recreativas
Helder Fernando Canavarros da Guia, Lauriane Jesus de Sene, Fernando Henrique Oliveira Baldin

Última alteração: 27-09-17

Resumo


O Projeto de Extensão “Recreação para pacientes crianças, adolescentes, adultos e idosos hospitalizados”, oriundo do Núcleo de Aptidão Física, Informática, Metabolismo, Esporte e Saúde (Nafimes), ligado à Faculdade de Educação Física (FEF) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atua no Hospital Universitário Júlio Müller através do grupo Sorria com o propósito de ofertar atividades recreativas aos pacientes internados nas Clínicas Ginecologia e Obstetrícia, Cirúrgica, e Médica. As intervenções acontecem através de jogos (re)criados, atividades expressivas e manuais, música, poema, jogos de mesa, entre outros, buscando proporcionar momentos de alegria, distração e bem-estar no período de internação. Em relação ao estado físico dos pacientes atendidos, nota-se um público relativamente variável, pois enquanto alguns demonstram energia, vitalidade e autonomia, outros estão visivelmente debilitados, acamados, e também, há aqueles que possuem algum tipo de deficiência. A partir do exposto, o objetivo deste trabalho é refletir sobre a adequação psicomotora adotada pelos pacientes ao participarem das atividades propostas pelos integrantes do projeto. Para a concretização do referido propósito, foram adotadas duas técnicas de coletas de dados pertencentes à pesquisa qualitativa: a observação, realizada a partir do registro das atividades aplicadas; e a entrevista semiestruturada, mediante adoção de um roteiro norteador que permitisse flexibilidade na realização de questionamentos que poderiam surgir. Do quadro de pacientes participantes, pudemos notar a adequação física e motora que tanto eles quanto os próprios aplicadores precisaram adotar durante a realização da atividade, permitindo que a mesma pudesse alcançar seu objetivo principal, ou seja, o de proporcionar prazer ao indivíduo. Ações como o de permanecer sentado durante toda a realização da atividade, movimentar apenas os braços ou usar apenas uma das mãos, ou mesmo estabelecer uma comunicação não verbal compreensível diante de um quadro de surdes, foram adaptações observadas no momento das intervenções. Mais que isso, essas adequações representaram, na prática, a superação de obstáculos encontrados tanto pelos pacientes, quanto pelos aplicadores.  Dessa forma, reafirmou-se a importância da atividade recreativa no ambiente hospitalar, uma vez que mesmo os pacientes em situações mais restritivas desejavam realizar algum tipo de brincadeira ou trabalho manual, demonstrando que, durante o período de internação, a participação em atividades recreativas possa ser capaz de auxiliar na recuperação, tornando o tempo de internação mais agradável.


Palavras-chave


Recreação hospitalar; Paciente; Psicomotricidade; Adequação motora.

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.