Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Mostra de Extensão

Tamanho da fonte: 
Noite de Talentos e Manhãs de Educomunicação: A comunidade no interior da escola
Monique de Souza Sant'Anna Fogliatto, Mariana Cristina Mouro, Andrielly Silva Ramos de Sene, Benedito Dielcio Moreira

Última alteração: 28-09-17

Resumo


Noite de talentos e Manhã de Educomunicação são atividades desenvolvidas pelo projeto “Educomunicação, Ciência e Outros Saberes: Um estudo do trabalho colaborativo em narrativas transmídias”, desenvolvido pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, Esporte e Lazer (Seduc). O projeto teve início no ano de 2015, com sete escolas da rede estadual de ensino. Em 2016 foram nove escolas, sendo quatro rurais e cinco urbanas. As rurais estão localizadas em Jangada, Distrito de Mimoso, Acorizal e Serra de São Vicente. Já as escolas urbanas, três são de Cuiabá, uma em Várzea Grande e outra em Jaciara.

Estabeleceu-se como objetivo levar as novas tecnologias, principalmente o celular, para o interior do ambiente escolar, de forma a torná-lo uma ferramenta de ensino-aprendizagem e promover o trabalho colaborativo entre os membros da comunidade escolar. Para isso, foram aplicadas oficinas de fotografia, textos jornalísticos e criativos, outros saberes, tecnologia, vídeo e áudio, de forma a capacitar os alunos a produzirem materiais relativos aos conteúdos aprendidos em sala de aula, mas, acima de tudo, promover a valorização das culturas locais nas quais o projeto esteve presente. Nesta atividade, membros das comunidades são convidados a participar com trabalhos artísticos e culturais, tornando o evento um encontro de talentos da escola com os talentos da comunidade.

Na escola Benedita Augusta, em jangada, a comunidade apresentou seus curarueiros mais antigos e a escola o grupo de dança de Siriri. Na escola Ponce de arruda, em Acorizal, bandas de rasqueado e lambada dividiram o palco com dançarinos da escola. Em Mimoso, na Escola Santa Claudina, a comunidade se uniu para interpretar a reza cantada e os violeiros do pantanal cantaram com um grupo de alunos. Em Cuiabá, a Escola José de Mesquita organizou um evento grandioso, com representantes da escola de Samba do Porto, grupo de Siriri formado por jovens com necessidades especiais e cantores tradicionais da região do Porto. Os alunos, por sua vez, preparam doces, maquetes de Vila Bela, a primeira capital de Mato Grosso, e diversos grupos de dança e canto se apresentaram. Já a escola Gustavo Dutra, na Serra de São Vicente, trouxe artistas plásticos, poetas e trabalhos artesanais e seus artesãos da região para compartilhar com alunos o valor da cultura local. Em Jaciara, os alunos e professores cantaram e dançaram com a comunidade, em um espetáculo de integração e valorização mútua.

 


Palavras-chave


Educomunicação; Comunidade; Escola; Tecnologias

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.