Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Semana de Psicologia da UFMT

Tamanho da fonte: 
A INSERÇÃO DAS CRIANÇAS IMIGRANTES NAS ESCOLAS BRASILEIRAS: SOBRE AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE CRIANÇAS HAITIANAS E SEUS PROFESSORES
Ilgentche Appolon Appolon, Daniela Barros da Silva Freire Andrade

Última alteração: 19-06-19

Resumo


Um dos principais fatores que motivam os processos de imigração são as desigualdades econômicas ocasionadas pelos diferentes domínios dos processos produtivos industriais. No Haiti elementos históricos  demarcam a memória do país sendo emblemáticos a existência de  intervenções, regimes ditatoriais, corrupção e desastres ambientais, originando a sua atual realidade socioeconômica e política. Em 2013 mais de 10. 000 haitianos encontravam-se em território brasileiro sendo, que a sua maioria, possuia algum grau de qualificação profissional - curso técnico, curso superior - e falavam até três idiomas, entre eles o espanhol e o francês. No entanto a inserção dos haitianos no mercado de trabalho brasileiro ainda era considerada precária, especialmente para os imigrantes em condição ilegal(MORAES; ANDRADE; MATTOS, 2013). O fluxo migratório impacta nos arranjos familiares e na vida de crianças que viveciam processos de inserção social nem sempre ancorados em uma perspectiva humanitária. Ao considerar essa dinâmica social opresente trabalho  parte da noção de alteridade para pensar a inserção de crianças  haitianas no contexto das escolas cuiabanas.  O referido projeto de pesquisa dialoga com o projeto guarda-chuva do Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infâ          ncia (GPPIN/UFMT) e visa compreender as representações sociais das crianças haitianas e seus professores sobre a inserção dascrianças imigrantes  nas escolas brasileiras . O projeto se desenvolve em articulação com a Teoria das Representações Sociais (MOSCOVICI, 2010; JODELET, 2001; DE LAUWE, 2001) e sua abordagem ontogenética (CASTORINA, 2010; DUVEEN, 1994) em diálogo com a Teoria Histórico Cultural (VIGOTSKI, 2009; PRESTES, 2010; MOLON, 1999) e pressupostos da Sociologia da Infância (SARMENTO, 2007). A perspectiva psicossocial, que orienta o presente estudo, permite problematizar a questão levando em consideração a dimensão alteritária que se constitui na relação eu-Outro.para a qual o estranhamento nesta relação se apresenta em dupla dimensão uma vez que a criança imigrante pode ser anunciada como o estranho do professor na mesma medida que este último - professor brasileiro - o é para a criança imigrante. Ao tomar a noção da alteridade como objeto de estudo e o Outro como objeto de representação este estudo destaca as significações de crianças haitianas e seus professores para compreender aspectos simbólicos atuantes no processo de inserção de crianças imigrantes no contexto educacional brasileiro. Para tanto, destaca os seguintes pressupostos: 1. A noção de inserção escolar revela não ser a criança a única a se adaptar no novo contexto escolar uma vez a  nova vivência também impacta os processos simbólicos de seu (sua) professor(a), seus(suas) colegas e de sua família podendo gerar impactos nas práticas pedagógicas; 2. O estudo sobre a inserção escolar revela a importância da análise dos significados socialmente negociados que operam na direção de uma atitude positiva ou negativa ao fenômeno da inserção escolar considerando que tais processos se encontram ancorados em um complexo sistema econômico, político e social em constante transformação – Matriz sócio-histórica (ROSSETTI FERREIRA, AMORIM,  VITTÓRIA, 1996). A metodologia  adotada orienta-se pela noção de pesquisa do tipo etnográfica em educação (ANDRÉ, 1995). A produção de dados se organizará em duas etapas : 1. Observação e 2. Entrevista semiestruturada (GASKELL, 2002),  com apoio de roteiro e roteiro lúdico, no caso das crianças. Os dados gerados na primeira fase do estudo serão analisados com base na identificação dos núcleos de sentido (AGUIAR; OZELLA, 2006) e, os  gerados na segunda fase do estudo serão submetidos ao processamento do softwareIRAMUTEQ (interface R pour les Analyses Multidimensionelles de Textes et de Questionnaires) – análise lexical.  Espera-se que os resultados encontrados contribuam para o debate em torno da cultura escolar sensível às pluralidades culturais.

 

Palavras-chave: inserção escolar, alteridade, crianças imigrantes, representações sociais.

 

Referencias bibliogaficas

DUVEEN, G. ( 1998). “the psychosocial production of ideas: Social representations and psychologic”. Culture and psychology,4, p.445-472

FARR, R.M. & MOSCOVICI, S. (1984) (orgs). Social representations. Cambridge: Cambridge University Press

JODELET, Denise. Representacoes sociais: um dominio em expansao. As representacoes sociais, p. 17-44, 2001

FERREIRA ROSSETTI, M.C.; AMORIM, K; VITÓRIA, T. Emergência de novos significados durante o processo de adaptação de bebês à creche. In: PEDROSA, M, I. (org.) Investigação da criança em interação social, Coletânea da ANPEP, v.1, nº4, Recife, Editora Universitária UFPE, 1996, 111-143.

MORAES, I, A.; ANDRADE, C.A.A.; MATTOS, B.R.B. A IMIGRAÇÃO HAITIANA PARA O BRASIL: CAUSAS E DESAFIOS. In : Revista Conjuntura Austral,  Vol. 4, nº. 20, Out. Nov, 2013. Disponivel em : https://hcommons.org/deposits/item/hc:22517/. Acesso em : 14.06.2019,