Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Semana de Psicologia da UFMT

Tamanho da fonte: 
A prática da visita multiprofissional na atuação do psicólogo hospitalar
Bruna Campos Andrade, Jamille Silva de Oliveira, Fernanda Cândido Magalhães, Aneliza Aneliza Aparecida Borsato JARDIM

Última alteração: 23-06-19

Resumo


O hospital é uma instituição complexa constituída por múltiplas especialidades. Na contemporaneidade, o ambiente hospitalar tem se caracterizado cada vez mais pelas interações interprofissionais e um de seus modos se dá por meio do trabalho em equipes multiprofissionais. Tal movimento se faz importante na garantia da integralidade na atenção à saúde, promovendo o cuidado ao indivíduo em suas necessidades de forma global. O presente trabalho tem como objetivo apresentar  relato experiencial de psicólogas residentes acerca da realização de Visitas Multiprofissionais ao leito de pacientes hospitalizados, realizadas entre Março e Junho de 2019, no contexto do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do Adulto e do Idoso com Ênfase Cardiovascular (PRIMSCAV), do Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM). A prática da visita multiprofissional, no contexto do HUJM, caracteriza-se pela realização de visitas às enfermarias nas quais estão internados os pacientes das seguintes clínicas: Médica, Cirúrgica e Ginecologia e Obstetrícia. Desse modo, configura-se em prática diária que visa a interlocução contínua dos saberes das diferentes áreas de atuação presentes, a troca de informações sobre o caso, o levantamento de demandas, a atenção ao paciente em meio a diferentes perspectivas e a discussão sobre aspectos comuns a mais de uma especialidade que permeiam as condições do indivíduo hospitalizado. Estão presentes na equipe multiprofissional, na realização da atividade da visita, profissionais da área da Psicologia, do Serviço Social, da Enfermagem e da Nutrição. No âmbito institucional, há, também, interlocução direta com profissionais da área médica em suas diferentes especialidades, Fisioterapia, Técnico de Enfermagem e Terapeuta Ocupacional. Nesse contexto de atuação interdisciplinar, a Psicologia no contexto hospitalar constitui-se como campo de atuação em que o profissional de Psicologia observará com mais afinco os aspectos psicológicos em torno do adoecimento, ou seja, as manifestações da subjetividade humana diante da doença, tais como sentimentos, desejos, a fala, os pensamentos e comportamentos, as fantasias, lembranças, crenças, sonhos, conflitos, estilo de vida e o estilo de adoecer. Acredita-se que tais aspectos, constitutivos do sujeito, estão intrinsecamente relacionados a múltiplos fatores, dentre eles a história de vida, a condição física/fisiológica, a situação socioeconômica, os costumes, os hábitos etc., o que assinala a importância de um trabalho integrado com diferentes especialidades envolvidas. As visitas multiprofissionais em leito, são vistas como estratégia de acompanhamento do sujeito no seu processo de hospitalização, pois acredita-se que a equipe e, mais especificamente, a(o) psicóloga(o) hospitalar, deva estar em interlocução contínua com o sujeito internado, considerando que contatos esporádicos podem não dar abertura para que certas questões possam ser trabalhadas. Tendo em vista o tripé paciente-acompanhantes/familiares-equipe, no contexto das equipes multiprofissionais, cita-se como possíveis competências do Psicólogo hospitalar: avaliar a condição emocional do paciente; buscar compreender as relações estabelecidas entre os sujeitos, com vistas a mediar conflitos, facilitar vínculos etc.; dialogar com os sujeitos envolvidos sobre as mudanças significativas na vida das pessoas associadas a acontecimentos biológicos; auxiliar na compreensão e adesão às ações terapêuticas prescritas; auxiliar na adaptação à nova condição de saúde; criar oportunidades de contato com a equipe para esclarecer dúvidas; dar suporte em situações de morte e de luto etc. Diante do exposto, a realização de visitas/rondas rotineiras aos leitos são vistas como possibilidades de intervenção e acompanhamento do sujeito na vivência do seu processo de hospitalização, facilitando a identificação das demandas e a interlocução entre o tripé família-paciente-equipe. Nesse aspecto, a formação da Residência Multiprofissional tem possibilitado espaços de importante inserção da Psicologia na equipe multiprofissional, proporcionando relevantes interações e atuações aos residentes, destacando-se também a oportuna troca de experiências que ocorre entre os Psicólogos nos espaços de Tutoria e Preceptoria, em que ocorrem as supervisões, tanto no âmbito teórico, quanto no prático, necessários à formação.


Palavras-chave: Visita Multiprofissional, Psicologia Hospitalar, Integralidade.


Referências Bibliográficas:

ARRAIS, A. R. & MOURAO, M. A.. Proposta de atuação do psicólogo hospitalar em maternidade e UTI neonatal baseada em uma experiência de estágio. Psicologia e Saúde ,  v. 5, n. 2, p. 152-164, 2013.

JUCÁ-VASCONCELOS, H. Psicologia e Visita Médica: construção e reconhecimento de um lugar para o psicólogo hospitalar. IGT na Rede, v. 8, n. 15, 2011.

MUNIZ, L. C. Relato da Experiência: Visita Multidisciplinar a pacientes em leitos de internação clínica do Hospital Infantil João Paulo II / Fundação Hospitalar de Minas Gerais. Belo Horizonte: ESP-MG, 2018.

TONETTO, A. M. & GOMES, W. B. Competências e habilidades necessárias à prática psicológica hospitalar. Arquivos Brasileiros de Psicologia. v. 59, n. 1, p. 38-50 2007.

TONETTO, A. M. & GOMES, W. B. A prática do psicólogo hospitalar em equipe multidisciplinar. Estudos de Psicologia: Campinas, ,  v. 24, n. 1, p. 89-98, 2007.