Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Semana de Psicologia da UFMT

Tamanho da fonte: 
O FILME ANJOS DA VIDA E SUAS RELAÇÕES COM A ABORDAGEM CENTRADA NA PESSOA
Isabel Scarlet Pereira Lima, Rodrigo Alves Caldeira, Fernanda Cândido Magalhães

Última alteração: 30-06-19

Resumo


Este resumo versa sobre o filme The Guardian (2006), com elementos compreensivos à luz da Abordagem Centrada na Pessoa (ACP), com vistas a identificar cenas que mostram as condições especiais para facilitação do processo mudança e crescimento dos sujeitos envolvidos. Trabalho realizado na disciplina de Psicologia Clínica: Abordagem Humanista Existencial, do curso de Psicologia, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus de Cuiabá, e consistiu, inicialmente, na leitura dos textos de Carl Rogers, com enfoque nas condições facilitadoras para o processo de mudança na personalidade e o conceito de tendência atualizante, tendo as relações dos personagens do filme como espaços de facilitação do crescimento humano. A Abordagem Centrada na Pessoa (ACP), desenvolvida pelo psicólogo estadunidense Carls Rogers, reconhece que os indivíduos possuem em si a capacidade natural para modificar seus autoconceitos, suas atitudes e seus comportamentos, mudança que pode ser ativada se houver de um clima favorável e atitudes psicológicas facilitadoras. Segundo Rogers (1994), três atitudes necessitam estar presentes nas relações para que haja um clima facilitador: congruência, consideração positiva incondicional e compreensão empática. The Guardian retrata a história de Ben Radall, mergulhador da Guarda Costeira e Jake Fischer, um jovem campeão de natação, ambos numa relação de aprendizagem. Inicialmente, Fischer se mostra um rapaz difícil, mesquinho, arrogante e fútil. No entanto, no decorrer do filme, Randall busca se aproximar de Fischer, compreender sua história e ser sincero em seus sentimentos e na relação estabelecida entre os dois, colocando em prática as atitudes facilitadoras. Randall oferece espaço para que Fischer expresse seus sentimentos, permitindo o estabelecimento da tendência confiável, em que, quando livre para operar, move o indivíduo em direção ao processo chamado crescimento, maturidade e enriquecimento da vida. Assim, ao final da trama, vemos jovem nadador destemido, empático e preocupado em salvar vidas. A mudança de personalidade foi possível quando a percepção do indivíduo, a respeito do mundo e de si se modificou. Importante salientar, a presença da congruência indicando o estado de coerência ou acordo interno e de autenticidade de uma pessoa, a qual se traduz na sua capacidade de aceitar os sentimentos, as atitudes, as experiências, de se ser genuíno e integrado na relação com o outro, conceito presentificado no no filme, quando ao dialogar com Fisher sobre a sua vida, Ben Randall compreende a dor do outro, transparece de forma fidedigna seus sentimentos. A pessoa está congruente quando ela está sendo livre e profundamente ela mesma, quando está vivenciando abertamente os sentimentos e atitudes que estão fluindo de dentro dela. Dessa maneira, percebeu-se mudanças de comportamento do personagem e seu processo de tendência atualizante, proporcionado pela aceitação de seu eu e compreensão empática de seus pensamentos e sentimentos. Por fim, constatou-se que experienciação dessas atitudes pelos personagens ilustra muito bem as características de um espaço de crescimento humano, tal como Rogers define relação de ajuda, mostrando a relevância dessas atitudes em qualquer relação, sejam pais e filhos ou professores e alunos, entre outras. Com isso verifica-se que o mundo experiencial é particular, e conhecido tão somente por cada pessoa, nesse sentido, a sensibilidade da relação para poder perceber o outro está na prática das atitudes facilitadoras. Ao final do filme, é possível notar que Fisher conseguiu atingir o funcionamento pleno, ao demonstrar a capacidade de viver integralmente cada momento, confiando no seu próprio self, tendo consciência de suas experiências e que as atitudes praticadas entre ele e Randall facilitaram seu crescimento, mostrando-se importantes elementos para o estabelecimento de suas relações com outras pessoas, possibilitando crescimento e maturidade e, dessa forma, consideração pelos sentimentos, aceitação, liberdade nas expressões e emoções e sinceridade nos personagens principais dessa trama.

PALAVRAS-CHAVE: Abordagem Centrada na Pessoa. Atitudes facilitadoras. Tendência Atualizante. Filme.

REFERÊNCIAS:

Anjos da Vida: Mais fortes que o mar. Direção: Andrew Davis. Produção: Beau Flynn; Tripp Vinson. Armyan Bernsteins. Estados Unidos. Touchstone Pictures, 29 de setembro de 2006.

ROGERS, Carl R. As condições necessárias e suficientes para a mudança terapêutica de personalidade. In: WOOD et al. Abordagem Centrada na pessoa. Vitória: Editora Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1994. p 155-194.

ROGERS, Carl Ransom. Tornar-se pessoa. São Paulo: Martins Fontes, 2001.