Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VIII Semana de Psicologia da UFMT

Tamanho da fonte: 
A SAÚDE MENTAL DOS PAIS E CUIDADORES DA CRIANÇA COM MICROCEFALIA - O QUE NÃO SABEMOS SOBRE ISSO?
Janaine Silvestre de Paula, Luiz Fabrizio Stoppiglia

Última alteração: 06-07-19

Resumo


A microcefalia é uma malformação congênita que está associada ao crescimento insuficiente do cérebro, oscilando entre graus de leve à grave. As causas mais comuns são infecções como toxoplasmose, rubéola, herpes, sífilis,  citomegalovírus e HIV, a exposição a substâncias químicas tais como arsênico e mercúrio (metais pesados), álcool, radiação, fumo de tabaco, anomalias genéticas como a Síndrome de Down e a má nutrição grave durante a vida intrauterina. O déficit no tamanho do crânio costuma ocasionar problemas de desenvolvimento infantil, convulsões, problemas físicos ou de aprendizagem. Antes de 2015, o Brasil contabilizava menos de 200 casos anuais de microcefalia. Entre 2015 e 2016, foram notificados 4783 casos suspeitos. Destes, 1103 passaram por uma análise clínica detalhada e 404 casos (36%) foram confirmados, com detecção do vírus Zika em 17 bebês. Em 2016, foram notificados 215.319 novos casos de infecção pelo vírus Zika em recém-nascidos; em 2017 foram 2347 notificações de microcefalia, sem testes feitos para confirmar o vírus (Pereira, 2018). Esses episódios, localizados, sobretudo em Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro, alarmaram toda comunidade científica, principalmente no Brasil, porque um poderoso transmissor do vírus Zika é o mosquito Aedes aegypiti, altamente distribuído no território nacional (Victora, 2016). O Centro Dia é uma unidade de atendimento à criança com microcefalia onde são ofertados serviços de habilitação e reabilitação, concessão de órtese e prótese, creche e pré-escola. Neste Centro são organizadas estratégias de inclusão social da família, estímulo à escolaridade e capacitação e acesso ao mundo do trabalho. O Centro de Reabilitação Dom Aquino Corrêa é um ponto de atenção ambulatorial especializado em reabilitação para pessoas com deficiência física, intelectual, auditiva, de estado transitório ou definitivo. No Centro são realizados os diagnósticos, tratamentos e além da oferta de serviços de reabilitação física, intelectual, auditiva, conta com a oficina ortopédica para concessão, adaptação e manutenção de tecnologia assistiva. O sucesso na reabilitação infantil depende da continuidade da estimulação oferecida, também em ambiente domiciliar, no entanto, estes mesmos pais e cuidadores geralmente têm suas vidas cotidianas transformadas radicalmente pela criança com microcefalia, o que implica em alterações na relação conjugal, no trato com a criança e na sua saúde mental. Frequentemente, ocorrem separações e casos de depressão. O objetivo do projeto será investigar as variáveis que se correlacionam com o processo depressivo em pais de crianças com microcefalia. Serão convidados a participar 50 pessoas, entre pais, mães e responsáveis legais da criança, que deverão estar inserida no Programa de Reabilitação do Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Corrêa (CRIDAC) ou Frequentar o Centro Dia, unidade de atendimento à criança com microcefalia, em Cuiabá – MT. Entre as variáveis mais cotadas para o estudo estão recursos psíquicos e emocionais, como a resiliência, o nível de desesperança, critérios nosográficos para Depressão Maior (F32 no CID-10), tratamentos que realizam, medicações consumidas e autocuidado em relação à saúde psíquica (incluindo práticas de bem-estar, como grupo de apoio a pais e realização de exercícios físicos). Além disso, mapearemos possíveis causas da microcefalia nessa população atendida e como se dá a interação dos pais com as crianças afetadas e dentro do casal, se essa interação assume padrões considerados saudáveis ou não. Os instrumentos para avaliar os construtos pretendidos serão o Inventário de Depressão de Beck - Segunda Edição (BDI-II); a Escala de Desesperança de Beck (BHS), o Inventário de Estilos Parentais (IEP), a Escala de Resiliência para Adultos (RSA), Escala de Ajustamento Diádico e uma entrevista semiestruturada construída pelos pesquisadores. O projeto de pesquisa, que será desenvolvido dentro do Programa de Pós Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso, tem como linha teórica de pesquisa os Processos Básicos em Psicologia e Desenvolvimento Humano. Os resultados obtidos poderão subsidiar práticas de cuidado integral às famílias que têm um ou mais filhos diagnosticados com microcefalia. Esperamos propiciar que práticas de bem estar que atendam às necessidades reais desse cuidadores sejam incluídas nos espaços de cuidado às crianças. Os ganhos em saúde dos pais beneficiam de forma secundária às crianças, uma vez que os pais saudáveis, em relações saudáveis entre si e com a(s) criança(s) estarão mais dispostos a dar atenção de qualidade e seguir as orientações profissionais de estimulação cognitiva, socioafetiva, sensorial e motora de seus filhos.

 

Palavras-chave: Microcefalia, saúde mental, depressão, pais.


Referências:

VICTORA, Cesar Gomes; SCHULER-FACCINI, Lavinia; MATIJASEVICH, Alicia; RIBEIRO, Erlane; PESSOA, André; BARROS, Fernando Celso (2016) Microcephaly in Brazil: how to interpret reported numbers?, The Lancet, v. 387, p. 621-624.

PEREIRA, Alessandra Mendelski; MONTEIRO, Denise Leite Maia; WERNER, Heron; DALTRO, Pedro; FAZECAS, Tatiana; GUEDES, Bianca; TONNI, Gabriele; PEIXOTO, Alberto Borges; ARAUJO JÚNIOR, Edward (2018) Zika virus and pregnancy in Brazil: What happened?, Journal of the Turkish-German Gynecological Association, v. 19, p. 39-47.