Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, SEMINÁRIO DO ICHS – Humanidades em Contexto: saberes e interpretações (2014)

Tamanho da fonte: 
O ENFRENTAMENTO DOS ESTEREÓTIPOS RACISTAS E DAS DESIGUALDADES RACIAIS E POR MEIO DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI 10.639/03
Cândida Cespedes Ribeiro, Keila Souza de Oliveira

Última alteração: 31-07-17

Resumo


Mecanismos de manipulação, dominação e exclusão sociais foram constituídos a partir de pilares racistas, tendo em vista que formas diferentes de representações negativas foram estrategicamente criadas pelos brancos para legitimar a exploração e a deturpação da imagem da população negra, como por exemplo, a inferioridade intelectual e moral do negro. Mistificações estereotipadas fundamentadas nas diferenças dos grupos étnicos formadores do Brasil foram historicamente construídas pelos homens, sendo inclusive, inventadas, reproduzidas e internalizadas no decorrer dos séculos, tanto pelo opressor/colonizador, quanto pelo oprimido/colonizado. A atuação do povo africano na construção na nação brasileira foi reconhecida, contudo, de forma distorcida e estigmatizada pelos livros de história, visto que fora enaltecida a imagem positiva somente do homem branco-europeu. Os reflexos desse processo tornaram o protagonismo negro ora invisível ora marginalizado, resultando em desigualdades raciais, perpetuadas em nossa sociedade, carecendo urgentemente, de instrumentos de combate. Reconhecemos que temos uma dívida social muito grande com os povos silenciados e hostilizados ao longo da nossa história. Acreditamos que valorizaremos os legados deixados pelas populações negras quando valorizarmos todas as suas ricas contribuições na formação de nossa sociedade. Para tanto, se faz imprescindível, a desconstrução do mito de democracia racial no Brasil, por meio da implementação de políticas públicas educacionais, de modo especial, pela implementação exitosa da lei 10.639/03 nas instituições educacionais, em todos os níveis e etapas de ensino. Consideramos também que pesquisas voltadas à implementação da lei 10.639/03 favorecem a promoção de uma educação inclusiva, emancipadora, democrática, de qualidade, multicultural, plural, bem como incentivam o respeito à diferença, à alteridade, a valorização da identidade, o reconhecimento da história e da cultura negra e afro-brasileira.


Palavras-chave


Estereótipos racistas; Desigualdades raciais; Políticas Educacionais; Lei 10.639/03.

Texto completo: PDF