Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, I Congresso Nacional para Salvaguarda do Patrimônio Cultural ​

Tamanho da fonte: 
A FESTA DE SÃO SEBASTIÃO COMO AMÁLGAMA DA PRODUÇÃO E RESISTÊNCIA CULTURAL EM CÓRREGO DAS PEDRAS NO MUNICÍPIO DE TANGARÁ DA SERRA (MT)
JOSE; MARIA APARECIDA DE MORAES PEREIRA FILHO; SILVA

Prédio: Instituto Nacional de Pesquisas do Pantanal
Sala: Apresentação Artigos 02
Data: 04-10-2017 11:30  – 11:50
Última alteração: 22-11-17

Resumo


O presente artigo é resultado de uma pesquisa de doutoramento em andamento tendo como título: “RESISTÊNCIA À EXPANSÃO DAS FRONTEIRAS DO AGRONEGÓCIO A PARTIR DA PRODUÇÃO DA VIDA MATERIAL E IMATERIAL DOS SITIANTES DA COMUNIDADE CÓRREGO DAS PEDRAS NO MUNICÍPIO DE TANGARÁ DA SERRA (MT)”. Objetivamos analisar a dinâmica social referente às formas de sobrevivência das famílias que vivem em mini e pequenas propriedades denominadas sítios, espaço de terras férteis, ocupadas no início da década de 60, onde residem e trabalham. A análise tem como foco a produção da vida material e imaterial, em um cenário de resistência ao avanço do agronegócio. Para a presente reflexão, elegemos a festa de São Sebastião, sacra e profana, um dos elementos importantes das tradições da Comunidade Córrego das Pedras, locus da pesquisa. A festa se enquadra nos processo de resistência em um cenário de expansão do agronegócio no Estado de Mato Grosso e no Município de Tangará da Serra, calcado em concentração de grandes extensões de terras, denominadas latifúndio, voltadas a monocultura da soja e milho e criação extensiva de gado de corte. Nesse cenário, os(as) sitiantes da comunidade subsistem ao tempo, em suas frações de terras, caracterizadas como mini e pequenas propriedades rurais denominadas sítios, produzindo e reproduzindo uma dinâmica específica de vida e gerando cultura. É um espaço de resistência ao modelo de desenvolvimento proposto para o Estado e região. O desenvolvimento da pesquisa se dá principalmente através da historiografia oral, sendo as observações presenciais e as entrevistas, os principais instrumentos de geração de dados.

 

 


Texto completo: PDF