Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, I Congresso Nacional para Salvaguarda do Patrimônio Cultural ​

Tamanho da fonte: 
AYRTON “LOLÔ” CORNELSEN E A “RESIDÊNCIA BELOTTI”: EXEMPLARES DA ARQUITETURA MODERNA NO PARANÁ.
Pablo Izidoro de Oliveira, Micheline Helen Cot Marcos

Prédio: Instituto Nacional de Pesquisas do Pantanal
Sala: Apresentação Artigos 03
Data: 04-10-2017 02:00  – 02:20
Última alteração: 22-11-17

Resumo


Diferente das produções oriundas da Escola Carioca e Paulista, pouco se sabe da arquitetura moderna paranaense. Enquanto o modernismo perdia sua repercussão no mundo na década de cinquenta, no Paraná ele iniciava a sua consolidação. O presente artigo tem como objetivo narrar e analisar parte da biografia de Ayrton “Lolô” Cornelsen e suas obras; parte produzida entre as décadas de 1940 e 1960 e que só foram reconhecidas na virada do século XX. É figura importante para o contexto histórico paranaense, e nacional, pois, produzira uma arquitetura moderna na capital 'provinciana' que apenas admirava as produções ecléticas ou Art Déco. Sob indicação de Juscelino Kubitschek, representou o Brasil no V Congresso Internacional de Arquitetos, em Moscou – Rússia. Deste episódio Cornelsen sofrera com a perseguição da ditadura militar, que passou a vê-lo como homem de esquerda, a começar pela arquitetura que este produzira em solo curitibano. A pesquisa surge na necessidade de trazer em discussão e elucidar a obra pouco explorada do arquiteto. Para consubstanciação dos dados apontados, utilizou-se para estudo de caso a “Residência Belotti”, construída em 1953 na capital paranaense; edificação que retrata parte das características únicas empregadas na obra de Cornelsen. Foi moradia de três famílias durante meio século, sendo abandonada durante doze anos. Como processo evolutivo, ainda, abordará o restauro e requalificação realizados, da Unidade de Interesse de Preservação, sendo mais maleável que o Tombamento Histórico.  Através desta pesquisa, pretende-se defender o reconhecimento da arquitetura moderna na cidade de Curitiba–Paraná; assim como enaltecer métodos construtivos, influências corbusianas na obra de Cornelsen. Além disso, também, retomar discussões para preservação das demais residências construídas pelo arquiteto, uma vez que parte delas já foram demolidas ou passam por processos de interesse da especulação imobiliária.


Texto completo: PDF