Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, I Congresso Nacional para Salvaguarda do Patrimônio Cultural ​

Tamanho da fonte: 
VIVÊNCIAS PATRIMONIAIS: MULTIPLICANDO CONHECIMENTOS
Daniel Silva Campos, Amelia Hirata, Lúcia de Fátima Lobato Ferreira

Prédio: Instituto Nacional de Pesquisas do Pantanal
Sala: Apresentação Artigos 01
Data: 05-10-2017 10:50  – 11:10
Última alteração: 22-11-17

Resumo


O minicurso vivências patrimoniais é fruto de uma proposta educativa do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN/MT, visando promover ações de educação patrimonial paralelos a suas frentes de atuação. Esse fortalecimento dos sentimentos de identidade e de cidadania da população, seja por meio de experiências com a apropriação do patrimônio cultural local ou pelo conhecimento adquirido durante as atividades promovidas pelo Iphan regional, tem sido um dos aliados do Instituto na valorização do sentimento de pertencimento da comunidade para com o bem reconhecido e protegido no âmbito nacional. Neste contexto dinâmico, de trocas, de experimentações e de esclarecimentos à sociedade, a Superintendência Estadual do IPHAN em Mato Grosso, iniciou no mês de maio de 2015, na cidade de Cuiabá, o minicurso Vivências Patrimoniais – Da Teoria à Prática, o qual direcionou- se aos estudos de casos de obras emblemáticas de bens tombados na capital mato-grossense contemplados no programa de aceleração de crescimento – PAC, na sua vertente voltado aos bens históricos, sob proteção da União localizados no Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico de Cuiabá. O projeto inicialmente foi elaborado para ser realizado em duas edições, no entanto, devido a boa receptividade pela sociedade local e pelo público envolvido, mais uma edição foi realizada em 2016. A dinâmica das vivências teve como público estudantes, profissionais, entusiastas e professores da área de arquitetura, engenharia civil e cursos afins. O minicurso envolveu palestras institucionais, educacionais ministradas por convidados de órgãos voltadas à preservação patrimonial. Foram promovidas visitas com os participantes nas obras estudadas, que estão em fase de recuperação, de revitalização e/ou de requalificação. Todos os imóveis são tombados pela União, na capital mato-grossense. Após a vivência, os participantes foram convidados a percorrer trecho do centro histórico cuiabano. Um roteiro composto por casarões de diferentes períodos e logradouros públicos cheio de histórias para contar.

 

Palavras-chave: Educação patrimonial; Patrimônio Histórico; Centro histórico de Cuiabá-MT.


Texto completo: PDF