Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, 4º Encontro em Engenharia de Edificações e Ambiental

Tamanho da fonte: 
ESTIMATIVA DE VAZÕES DE DILUIÇÃO DE EFLUENTES A PARTIR PROJEÇÃO DE CENÁRIOS
MICHAEL OLIVEIRA, BRUNA MOURA, JOSE MEDINA, VANESSA ARAUJO, ELIANA LIMA

Última alteração: 09-11-16

Resumo


Apesar da grande disponibilidade hídrica, o rio Cuiabá vem ao longo dos anos apresentando uma redução na qualidade de suas águas, pois têm se tornado um grande corpo receptor de cargas poluidoras de origem doméstica e industrial, representando riscos potenciais à saúde humana, e ao seu uso mais nobre que é o para consumo humano. Neste sentido, este trabalho buscou determinar a vazão de diluição para outorga qualitativa do esgoto lançado pela cidade de Cuiabá no rio de mesmo nome, através do parâmetro DBO5,20 com população de 2015 e 2035, com eficiências de tratamento efluente de 30%, 70% e 90%. Para isso foi realizado calculo de quantidades de efluentes gerados e respectivas vazões de diluição a partir de dados obtidos no Plano Municipal de Saneamento de Cuiabá. Os resultados sugerem que caso todo esgoto gerado na cidade no ano de 2015 fosse lançado diretamente no Rio Cuiabá a vazão não poderia ser outorgável, pois não teria capacidade para a diluição, porque a vazão de diluição é maior que a vazão outorgável.

Palavras-chave


OUTORGA; DILUIÇÃO; VAZÕES; RIO CUIABÁ

Texto completo: PDF