Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, 4º Encontro em Engenharia de Edificações e Ambiental

Tamanho da fonte: 
EMPREGO DE MADEIRAS EM ESTRUTURAS TRELIÇADAS PARA COBERTURA (BANZOS PARALELOS: 16 A 26 METROS)
Igor Henrique Santos, Danielle Fátima Paludo, Roberto Vasconcelos Pinheiro

Última alteração: 12-11-16

Resumo


A madeira, um material sustentável, acompanha o cotidiano da humanidade desde os seus primórdios, sendo empregada de forma distinta na construção de pontes, residências, treliças, passarelas, edificações sujeitas a agentes altamente corrosivos, etc. Apesar de a madeira ter tantas qualidades estruturais, há o paradigma na sociedade em relação a sua utilização como elemento estrutura. Tal fato se sucede à falta de conhecimento, por parte dos profissionais da construção civil (técnicos e engenheiros), a respeito das suas propriedades intrínsecas, bem como pela execução de obras sem projetos específicos. Nesse contexto, propôs-se a elaboração de projetos com as seguintes características: edificações com estruturas treliçadas (banzo paralelos) tipo “Howe” (inclinação de 10º - telha de fibrocimento); vão livre de dezesseis, dezoito, vinte, vinte e dois, vinte e quatro e vinte e seis metros; tipologia das aberturas laterais da edificação - relações 1:1, 2:1, 6:1 e aberto (cobertura sobre apoios de dimensões reduzidas); tratamento preservativo. Com isso, determinou-se a razão entre o volume de madeira (m³) e a área construída (em planta). Mediante a análise dos resultados, constatou-se que é possível utilizar madeiras não convencionais aplicadas em estruturas treliçadas de banzos paralelos, obedecendo uma concepção bem elaborada de projeto, uma vez que uma escolha intuitiva pode contribuir de maneira significativa a viabilidade da mesma.

Palavras-chave


Madeira; Telhado de fibrocimento; Estruturas de cobertura. Preservação.

Texto completo: PDF