Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, 4º Encontro em Engenharia de Edificações e Ambiental

Tamanho da fonte: 
AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO (APO) DAS EDIFICAÇÕES EXISTENTES NA COMUNIDADE DE SÃO PEDRO DE JOSELÂNDIA, REGIÃO DO PANTANAL MATO-GROSSENSE
Matheus Yan Almeida Soares Kurpel Daron, Marcos de Oliveira Valin Jr, Eloisa Rosana de Azeredo

Última alteração: 31-10-16

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar as edificações existentes na comunidade pantaneira de São Pedro localizada em Joselândia, distrito de Barão de Melgaço – MT, na região do Pantanal, buscando aproximar-se e conhecer os membros da comunidade, suas relações com as edificações e analisar o estado em que tais construções se encontram. Foram investigadas 27 edificações presentes na comunidade através de levantamentos físicos, fotográficos e questionários aos usuários dos locais selecionados. Os resultados apontaram que 59,26% das edificações investigadas tem idade de até 15 anos, sua maioria tem 3 ou mais ocupantes, ou seja, 51,85% e que 85,19% não teve projeto. Quanto a execução, 80,00% das edificações se utilizaram de pedreiro local, sendo que o tipo de alvenaria de vedação mais comum fora o tijolo de 8 furos, com 53,33% da amostragem.  Quando caracterizadas, as edificações apresentaram, com 62,96%, cobertura composta de telha cerâmica, sendo que 85,19% não possuíam nenhum tipo de forro. Ainda, uma parcela de 22,22% da população não contava com banheiros dentro das edificações, o que gerava certo desconforto. As instalações elétricas estão presentes em 88,89% das edificações e 80,77% afirma possuir sistema de esgotamento sanitário, este último com 66,67% se utilizando de fossa e como constatado, 85,19% da população se utiliza de poços para a captação de água. Quanto as patologias identificadas, pode-se afirmar que rachaduras e goteiras são mais frequentes, com 22,73% do total, seguida do desconforto térmico onde 9,09% afirma sentir muito calor dentro das edificações estudadas.


Palavras-chave


Avaliação Pós-Ocupação; Edificações Rurais; Pantanal Mato-Grossense

Texto completo: PDF