Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, 4º Encontro em Engenharia de Edificações e Ambiental

Tamanho da fonte: 
COMPONENTES ACIDENTAIS NA MADEIRA DE MOGNO (Switenia macrophylla KING)
Leonardo Antônio Zaque, Zaíra Morais De Mendoza, Pedro Hurtado Borges, Mayra Daniela Ferreira

Última alteração: 03-11-16

Resumo


A espécie mogno (Swietenia macrophylla KING) apresenta moderada resistência ao apodrecimento e alta resistência ao ataque de cupins de madeira seca, isso se deve à presença de substâncias químicas, por isso o conhecimento destas substâncias é de fundamental importância, pois a quantidade e variação delas podem interferir na utilização de seus produtos. Apesar da madeira do mogno ser bastante estudada pouco se sabe sobre os componentes químicos ao longo do tronco de sua madeira, e a possível influência desses componentes na utilização da madeira. O presente trabalho teve como objetivo quantificar os componentes acidentais na madeira de mogno (Swietenia macrophylla KING) visando melhor aproveitamento desta espécie para a geração de produtos florestais não madeireiros. Foi analisada 1 árvore, com idade de 20 anos, as amostras foram obtidas em 4 discos. Para a realização do preparo do material e das análises de teores de umidade, extrativos e cinzas, foram adotadas as metodologias descritas nas normas ABTCP M1/71; ABTCP M2/71; ABTCP M4/68; ABTCP M5/68; ABTCP M11/77; respectivamente e foram realizadas 6 repetições para cada metodologia. Os teores médios de umidade, extrativos em água fria, água quente e hidróxido de sódio (1%) foram 6,95%, 5,60%, 11,93% e 17,52% respectivamente.


Palavras-chave


Teor de umidade; Teor de extrativos; Teor de cinzas

Texto completo: PDF