Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, Encontro de Jovens Pesquisadores do Centro-Oeste e Norte do Brasil e da América Latina

Tamanho da fonte: 
CARTOGRAFIA DO FOGO: PRÁTICA PEDAGÓGICA COMO PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO EM PESQUISA QUALITATIVA
Carlos Roberto Ferreira, Miclèle Sato

Última alteração: 01-09-19

Resumo


A investigação qualitativa tem, no cenário científico, inúmeras pesquisas em educação, cujopressuposto é o de aproximar da compreensão de algum modo de vida, de grupos sociais. Estetrabalho, com pesquisa em arte-educação-ambiental, cuidou e cuida, também disso. Porém, deinvestigar as maneiras pelas quais a comunidade quilombola Mata Cavalo comunica asvulnerabilidades físicas e ambientais, presentes na Casa da Cultura Quilombola. Trata-se deuma construção em pau a pique, regida sob a batuta da ancestralidade, que busca amparar acomunidade de um espaço para a comercialização de sua produção artesanal. Também, ser umbraço pedagógico da Escola Estadual Tereza Conceição de Arruda, que abraça a citada casaem seu quintal. A idealização da Casa da Cultura Quilombola se deu por meio de umaparceria entre a comunidade e o GPEA, associada a outros grupos participantes. A construçãodeu-se por meio de um Processo Formador, prática intrínseca nas pesquisas qualitativas doGPEA onde a participação observante se constrói em um fazer praxiológico, de dentro parafora. De igual modo, realizamos a prática pedagógica da Cartografia do Fogo, tendo comometodologia a “Cartografia do Imaginário”. Por se tratar de um método da “pesquisaqualitativa”, seu processo se deu com a abordagem da “participação observante”. Dele,resultaram expressões corporais e vocais das mais genuínas, por meio das linguagensartísticas exploradas pelo teatro, música, desenho, pintura, declamações e leitura de textos,cuja representatividade numérica, não nos preocupa em querer mensurar. Dos participantes,ficou o depoimento de agora, talvez entender, de qual fogo apagar a chama; ou talvez, ousarem encandecê-la, para acender a fogueira de resistência à vida sociopolítica e educacional daEscola e da comunidade quilombola.

Palavras-chave: Cartografia do fogo. Prática pedagógica. Pesquisa qualitativa.

 

[1] Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação PPGE/UFMT. Integrante do GPEA -Grupo pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte.

[2] Doutora, Professora Titular do Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE/UFMT. Coordenadora do GPEA - Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte.




Incluir comentário