Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
ATIVIDADE ANTILEUCÊMICA DE EXTRATO DE FUNGOS ENDOFÍTICOS
Luana Letícia Vila Donadel, Bruna Arruda Soares Parpinelli, Antônio Macho Quirós, Heron Fernandes Vieira Torquato, Edgar Julian Paredes-Gamero, Fabrício Rios Santos

Última alteração: 28-09-17

Resumo


Apesar dos avanços no tratamento das leucemias, os agentes quimioterápicos disponíveis na clínica oncológica ainda apresentam significativa toxicidade e elevada inespecificidade. Com isso, a descoberta de novas fontes de moléculas bioativas para o tratamento das leucêmicas constituem uma importante estratégia para a cura da doença. Com isso, nesse trabalho foram avaliadas in vitro as atividades farmacológicas e toxicológicas de 40 extratos obtidos de fungos endofíticos encontrados nas plantas Volchysia divergens, Calophyllum brasiliense, Talisia subalbes e Cyperus esculentus. Os extratos foram obtidos pela maceração do micélio do fungo com acetato de etila e diluídos em meio RPMI na concentração de 100 ug/mL para a triagem da bioatividade inicial. Para os ensaios foram utilizadas em cultura 105 células/mL das linhagens leucêmicas KASUMI-1 (leucemia mielóide aguda, ATCC® CCL-2724) e K562 (leucemia mielóide crônica, ATCC® CCL-243) em microplacas de 96 poços em duplicata. As células foram incubadas com os extratos ou veículos em estufa com 5% de CO2 à 37ºC por 24h. A viabilidade celular foi determinada pela medida de fluorescência de calceína (530 nm) e iodeto de propídeo (620nm) por citômetria de fluxo.  Os extratos que induziram maior morte das linhagens tumorais foram selecionados para determinação do IC50 e IC20 nas linhagens tumorais e em células mononucleadas humanas. Para análise estatística foi utilizado o teste de t-student. Os resultados de viabilidade celular demonstraram que os extratos C11 e C60 provenientes da planta Cyperus esculentus induziram a morte de 93% (+ 6,82) e 89,6% (+ 10,88) das linhagens tumorais e 85,1% (+10,58) e 66,7% (+3,65) em células mononucleadas humanas, respectivamente. Foram encontrados para o extrato C11 na linhagem KASUMI-1 o IC50 de 58,24 ug/mL e IC20 de 47 ug/mL, na linhagem K562 o IC50 70,67 ug/mL e o IC20 51 ug/mL e em mononucleadas humanas o IC50 63,65 ug/mL e IC20 40 ug/mL. Para o extrato C60 a curva concentração-resposta ainda está andamento. Os resultados preliminares indicam uma citotoxicidade diminuída dos extratos em relação as células normais, porém essa diminuição não se destaca nas análises de IC50 e IC20.

Palavras-chaves: bioprospecção, leucemia, citometria.