Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Avaliação da adesão à higiene das mãos por profissionais de saúde
THAISSA BLANCO BEZERRA, Marília Duarte Valim

Última alteração: 27-09-17

Resumo


A segurança do paciente é um tema emergente e relevante que vem sendo discutido mundialmente nos últimos anos e exige atenção dos profissionais, gestores, instituições de ensino e pacientes nos diferentes espaços de saúde. No contexto da segurança do paciente, as Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde (IRAS) são consideradas agravos preveníveis e tratam-se de incidentes que abrangem fatores não só biológicos, mas históricos e sociais, que geram impacto direto na qualidade da assistência prestada. Com o objetivo de minimizar tais incidentes, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou em 2005 o primeiro Desafio Global para a Segurança do Paciente com o tema: Uma Assistência Limpa é uma Assistência mais Segura, recomendando a adesão à higienização das mãos como a principal medida preventiva a ser adotada pelos profissionais nas instituições de saúde a fim de reduzir as IRAS. Neste contexto, estudos recentes recomendam a utilização de estratégias multimodais com o objetivo de aumentar a adesão à higiene das mãos, uma vez que tais estratégias são consideradas fidedignas a fim de proporcionar melhorias sustentadas no índice de adesão à higiene das mãos quando são corretamente implementadas. Desta forma, o presente estudo tem o objetivo de avaliar a adesão da equipe de saúde à higiene das mãos nos cinco momentos preconizados pela OMS: 1. Antes de tocar o paciente; 2. Após tocar o paciente; 3. Antes da realização de procedimentos; 4. Após contato com superfícies próximas ao paciente; 5. Após a exposição a sangue/líquidos corpóreos. Estudo descritivo, observacional, com abordagem quantitativa dos dados. Será desenvolvido com profissionais de saúde atuantes em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto de um hospital de ensino vinculado à Universidade Federal de Mato Grosso. O projeto foi submetido na Plataforma Brasil, para aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa, de forma que todas as prerrogativas éticas da resolução n.º 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde sejam seguidas. Serão realizadas observações sistemáticas relacionadas à adesão à higiene das mãos com uso do instrumento “Formulário de Observação”, elaborado e validado pelo Ministério da Saúde, cuja finalidade é tornar as indicações para higienização das mãos universalmente compreensíveis e não dar margem a outras interpretações. As observações serão realizadas por pesquisadores treinados e no tempo de máximo de 20 minutos para cada profissional observado. Os dados serão processados e analisados pelo Statistical Package for Social Sciences. Variáveis numéricas serão descritas por estatística descritiva, com cálculo da média, mediana e desvio-padrão. Variáveis categóricas nominais serão descritas ou apresentadas em tabelas de frequência. Espera-se que os resultados do presente estudo possam contribuir para o aumento dos índices de adesão à higiene das mãos pelos profissionais, diminuição das taxas de IRAS e consequentemente redução dos custos econômicos relacionados à longa permanência hospitalar, que incluem gastos com recursos humanos advindos do trabalho da equipe multiprofissional, exames e procedimentos para diagnóstico e acompanhamento, terapia medicamentosa, entre outros.

Palavras-chave: Higiene das Mãos; Segurança do Paciente;  Estratégia Multimodal