Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Educação popular e narrativa transmídia: a fenomenologia em Mata Cavalo resiste às injustiças climáticas
Thiago Cury Luiz, Michèle Sato, Benedito Dielcio Moreira

Última alteração: 27-09-17

Resumo


A crise socioambiental por que passa a humanidade tem como vetor importante as mudanças no clima e, como efeito imediato, os prejuízos às populações em situação de vulnerabilidade. Assim, o objetivo desta pesquisa é produzir, em comunhão com estudantes da Escola Estadual Tereza Conceição Arruda, conteúdo transmídia como tática de resistência às injustiças climáticas na comunidade quilombola de Mata Cavalo, situada na área rural de Nossa Senhora do Livramento-MT. A transmidialidade trata-se de uma narrativa composta por texto, foto, áudio e vídeo, cujo compartilhamento se dá em plataformas distintas, ao contrário do pressuposto multimídia. Entendendo que o processo de avanço tecnológico é irredutível e há a necessidade do ambiente escolar se adequar a essa conjuntura, a nossa proposta se divide em dois níveis: [1] sugerir a educomunicação como recurso didático-pedagógico, a partir de uma dimensão transmidiática, cenário em que estudantes produzem conhecimento por meio de fotos, vídeos, textos e áudios a respeito da realidade em que vivem, em uma dimensão colaborativa; e [2] entender, por meio de diários de campo e entrevistas, os resultados desde trabalho junto a professoras(es) e estudantes. Para tanto, lançamos mão da fenomenologia de Merleau-Ponty, Gaston Bachelard e Paulo Freire, além da pesquisa participante, como metodologia de pesquisa.