Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Representação e cosmovisão feminina em Antes do baile verde, de Lygia Fagundes Telles.
Sandrine Robadey Huback

Última alteração: 27-09-17

Resumo


Seja no papel de escritora ou transmutada em elemento de representação ficcional, a mulher enfrentou, na esfera literária, inúmeros desafios ao longo dos séculos. Durante muitos anos, as letras, assim como outros campos das artes e das ciências, permaneceram como um lugar tipicamente masculino, segundo a ideia de que as mulheres seriam, supostamente, destinadas à procriação e aos serviços domésticos. Assim, no âmbito literário, atuava somente o sexo masculino, que, ironicamente, escrevia para e sobre o universo feminino, perpetuando e reproduzindo os papéis sociais de gênero, dentro e fora da ficção. Contudo, a partir do século XX, com o avanço dos movimentos feministas, que questionavam a ordem patriarcal vigente e o comportamento de submissão imposto, as mulheres vêm, aos poucos, conquistando significativa emancipação em diversos aspectos. Na literatura, por exemplo, começamos a observar a presença de escritoras que, sem o uso de pseudônimos masculinos, abriram caminho para um novo tipo de voz: mulheres que falavam para e sobre mulheres. Lygia Fagundes Telles, escritora paulistana, integra o grupo dessas jovens revolucionárias que, por meio das artes, abarcaram a visão do mundo através da perspectiva do seu gênero. Observamos como a autora, de uma maneira ampla, valoriza suas personagens femininas, retratando aspectos do status quo, sem deixar de questioná-lo ou, a partir de sua subversão, criticá-lo. A literatura lygiana surge como um universo plural, em que a cosmovisão feminina prevalece. A diversidade consiste na rede de complexidade que gira em torno da construção de suas personagens, que lidam com os embates de suas complexas existências de mulheres do século XX, divididas entre a transgressão e a reafirmação de valores e padrões. Sendo assim, através da seleção de alguns contos do livro Antes do baile verde (1970), observamos como as personagens de Lygia são construídas e determinadas temáticas – como casamento, traição e amor – são abordadas na obra, partindo de um estudo de contextualização.