Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Educação Republicana Brasileira: Escolas Femininas Mato-grossenses (1889 A 1910)
Sandra Jung de Mattos

Última alteração: 26-09-17

Resumo


Este trabalho propõe investigar a Instrução Pública para a educação feminina no estado mato-grossense nos anos de 1889 a 1910, primeiros anos da República, período no qual se intensificaram os debates em prol da regulamentação da Instrução Pública brasileira. Objetivamos assim, analisar as reformas educacionais no âmbito das instituições escolares femininas. Dialogamos com Jacques Le Goff (1990), Peter Burke (1992), Michel de Certeau (1982), Marc Bloch (1952) na compreensão de que o processo de construção da historiografia acontece em um diálogo no qual se constrói e se reconstrói em constante interação com o passado e o presente e/ou o presente com o passado, o que exprime e atribui valores a nossa narrativa.  Gervásio Leite (1971), memorialista mato-grossense possibilitou explorar o percurso da instrução pública de Mato Grosso; Guacira Lopes Louro (1997) permitiu compreender e analisar os caminhos traçados pelos governantes para a instrução feminina que incluía a concepção que as mulheres fossem a ser educadoras dos filhos e de toda a sociedade. Como fontes primárias, examinamos leis, decretos, regulamentos, relatórios da Instrução Pública de Mato Grosso e mensagens emitidas pelos presidentes do estado que foram coletadas nos Arquivos Públicos de Mato Grosso e acervos digitais como o Center Research Libraries. Propomos, uma pesquisa bibliográfica e documental. Constatamos que as reformas educacionais e políticas mato-grossenses, eram voltadas para um ideal republicano de educação feminina: a mulher precisaria ser, em primeiro lugar, a mãe virtuosa, sustentáculo do lar, a educadora e cuidadora dos filhos, do marido e dos filhos. Para que esse ideal fosse alcançado, as reformas educacionais no estado consolidavam em seus currículos e planos de ensino, práticas educativas que delegavam às mulheres determinadas atitudes e ações desejadas pela sociedade da época. Os discursos republicanos dos governantes mato-grossenses reproduziam os discursos do governo do país em prol da ordem e do progresso, da modernização da sociedade, da higienização das famílias, da formação das mulheres.  As meninas eram educadas segundo o ideal de mulheres que deveriam se responsabilizar pela educação da infância, pela higiene dos espaços domésticos, pela proteção e perpetuação dos valores morais, eram responsáveis pela honra familiar e deveriam zelar pela sua postura em sociedade.

Palavras-chave: Instrução Pública mato-grossense, Educação feminina, reformas educacionais.