Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Massa de raiz e estoque de nitrogênio de Panicum maximum cvs. Quênia e Tamani sob intensidades de desfolhação
Cátia Regina Macagnan Tesk, Douglas Dos Santos Pina, Bruno Carneiro e Pedreira, Dalton Henrique Pereira

Última alteração: 17-10-17

Resumo


O manejo do pastejo influencia diretamente as reservas orgânicas e, por conseqüência, a capacidade de rebrotação da forrageira e a longevidade das pastagens. Dessa forma, objetivou-se avaliar a massa de raízes o estoque de nitrogênio de Panicum maximum cvs. BRS Quênia e Tamani sob duas intensidades de pastejo definidas por duas alturas de resíduos: 20 e 35 cm para capim-quênia e 15 e 25 cm para capim-tamani. O pastejo iniciava quando o dossel interceptava 95% da luminosidade. A avaliação foi realizada na primavera de 2016 e no verão de 2017, utilizando 3 touceiras/parcela, que foram lavadas e secas à 105°C por 1,5 horas e, posteriormente, por 72 horas em estufa à 55°C. A analise de nitrogênio foi realizada conforme AOAC (1990). Os dados foram analisados utilizando PROC MIXED do SAS. As médias foram estimadas com o “LSMEANS” e a comparação foi realizada por meio da probabilidade da diferença (“PDIFF”) com nível de significância de 5%.A massa de raízes diferiu entre cultivares (P=0,0321), com valores superiores para o capim-tamani (1.710 kg ha-1), quando comparado ao capim-quênia (1.310 kg.ha-1).A massa de raízes diferiu em função das estações (P=0,0069), apresentando valores superiores na primavera/16 (1.760 kg.ha-1) em relação ao verão/17 (1.270 kg.ha-1).Não houve diferença na massa de raiz entre as intensidades de pastejo (P= 0,9478) com média de 1.510kg ha-1.O estoque de nitrogênio foi diferente entre cultivares (P=0,0464), com valores superiores para capim-tamani (11,12 kg.ha-1), quando comparado a capim-quênia (8,44 kg ha-1).Como o estoque de N é calculado em função da massa de raízes (kg.ha-1) e concentração de N (g.kg-1) de uma planta, o capim-tamani, por apresentar maior massa de raízes, resultou em maior estoque.Não houve diferença no estoque de nitrogênio entre as intensidades de pastejo (P=0,7131) com média de 9,78 kg.ha-1. Essa resposta pode estar relacionada ao ponto de colheita do capim (95% de IL), dessa forma, mesmo com alta intensidade de pastejo a planta tem seu período de rebrotação respeitado, diminuindo o impacto da intensidade de pastejo sobre a massa de raízes e estoque de nitrogênio. O estoque de nitrogênio diferiu ao longo das estações do ano (P=0,0006). A primavera/16 apresentou valores superiores de estoque de nitrogênio (12,7 kg.ha-1) em relação ao verão/17 (6,85 kg.ha-1). O manejo do pastejo adotado foi adequado para garantir massa de raiz e reservas nitrogenadas em Quênia e Tamani.