Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
UEPS PARA O ENSINO DA ELETRICIDADE E MAGNETISMO
CHARLES ADRIANO OURIVES, MIGUEL JORGE NETO

Última alteração: 26-09-17

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo geral desenvolver uma Unidade de Ensino Potencialmente Significativas (UEPS) em etapas, para facilitar a aprendizagem significativa de tópicos de eletricidade e magnetismo de conhecimentos declarativo e/ou procedimental. A UEPS são sequências de ensino fundamentadas teoricamente, e que são voltadas para a aprendizagem significativa que podem estimular a pesquisa aplicada em ensino, aquela voltada diretamente à sala de aula. O desenvolvimento deste trabalho está acontecendo na Escola de Educação Básica e Profissional “Fundação Bradesco”, com a turma da 3ª série A, período matutino, localizado na Av. José Torquato da Silva, 95 – Jardim Vitória – Cuiabá (MT) CEP: 78055-714, Fone: (65) 3641-3000, e-mail: cuiaba@fundacao.bradesco.

Os aspectos sequencias foram organizados nas seguintes etapas:

1-Definir o tópico específico a ser abordado e identificar seus aspectos de conhecimentos declarativos, quando o aprendiz verbaliza, expressando através da linguagem. E procedimental, quando apresenta por meio de suas ações as produções: trabalhos, experimentos, relatórios, redação, cartais, murais.

2-Criar/propor situação que leve o aluno a externalizar seu conhecimento prévio.

3- Propor situações-problema, em nível introdutório, valorizando o conhecimento prévio do aluno, para que ele perceba tais situações e seja capaz de modelá-las mentalmente. Estas situações-problema iniciais podem ser propostas através de simuladores computacionais, demonstração de um experimento, vídeos, mas sempre acessível e problemático.

4-Partir dos aspectos mais gerais, inclusivos, dando uma visão inicial do todo, o que é mais importante na unidade de ensino, mas logo exemplificando, abordando aspectos específicos.

5- Promover a reconciliação integradora, com temas ou exemplos já trabalhados destacando semelhanças e diferenças dos níveis crescente de complexidade, por meio de novos exemplos. Propor atividade colaborativa que leve os alunos a interagir socialmente, negociando significados, tendo o professor como mediador; esta atividade pode ser a resolução de problemas, construção de um mapa conceitual ou diagrama V, um experimento que externalize seu conhecimento, um projeto que envolvam a classe. 6- Após concluído a unidade, novas situações-problema devem ser trabalhadas com nível de complexidade em relação às situações anteriores; devem ser resolvidas em atividades colaborativas e depois apresentadas e/ou discutidas no grande grupo, sempre com a mediação do docente. 7- A avaliação da aprendizagem através da UEPS deve ser feita ao longo de sua implementação, registrando tudo que possa ser considerado evidência de aprendizagem significativa do conteúdo trabalhado. Deve haver uma avaliação somativa individual. A avaliação do desempenho do aluno deverá estar baseada tanto na avaliação formativa (situações, tarefas resolvidas colaborativamente, registros do professor) como na avaliação somativa (testes e provas). Em todas os passos, os materiais e as estratégias de ensino devem ser diversificados, o questionamento deve ser privilegiado em relação às respostas prontas e o diálogo e a crítica deverão ser estimulados. Além da UEPS privilegiar as atividades colaborativas, poderá também prever momentos de atividades individuais.