Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL (EMIEP) EM BARRA DO GARÇAS-MT
Lucenildo Elias da Silva

Última alteração: 28-09-17

Resumo


Este trabalho traz a síntese de uma pesquisa realizada com foco na formação continuada de professores que atuam no ensino médio integrado à educação profissional em uma escola estadual no município de Barra do Garças-MT. A referida pesquisa tem como proposta uma investigação acerca do desenvolvimento do processo de formação continuada de professores promovido pelo estado de Mato Grosso via Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação (CEFAPRO), que a partir do lócus do CEFAPRO e escola, nortearam a trajetória da investigação. Diante disso,  Um projeto de ensino médio integrado ao ensino técnico, tendo como eixos o trabalho, a ciência e a cultura, necessita superar o histórico conflito existente em torno do papel da escola, de formar para a cidadania ou para o trabalho produtivo e, assim, o dilema de um currículo voltado para as humanidades ou para a ciência e tecnologia (FRIGOTTO; CIAVATTA e RAMOS, 2012, p. 17). Para Veiga (2012), as políticas educacionais no Brasil instituídas na década de 1990, sofreram influencia direta dos interesses do banco Mundial, que passou a definir o perfil, da formação e como deveria ser formado o professor para a educação pública brasileira, seja ela inicial ou continuada. Esse pensamento chamou a atenção para as formas de como os espaços formação continuada foram sendo constituídos e quais interesses orientaram essas práticas a partir de então, pois dependendo da forma de como a formação continuada de professores  for desenvolvida, pode na verdade se tornar um espaço de reprodução do pensamento mercadológico, seguindo fielmente ao que os organismos internacionais determinam. Perceber a direção que as políticas oficiais têm dado à formação docente é de suma importância para se compreender qual a verdadeira influência do professor na definição do processo ensino e aprendizagem (LIBÂNEO e PIMENTA, 1999) . Nesse contexto, Imbernón (2009, p. 10) afirma que “não podemos separar a formação do contexto de trabalho ou nos enganaremos no discurso”. A LDB aponta que a formação de professores deve atender de maneira específica as modalidades e níveis de ensino, isto é, considerar as especificidades próprias de cada oferta. Para esse tipo de formação, Lisita (2001) destaca alguns questionamentos que devem ser colocados nas discussões de formação de professores: qual o modelo de sociedade que buscamos? Que país queremos? Que educadores queremos ser? Que pessoas concretas queremos formar? Para Lisita (2001, p. 12), “a definição e clareza desses pressupostos são importantes quando se trata de educação, especialmente da formação de professores”. Portanto, de maneira sintética, seguem os resultados e as considerações acerca da pesquisa realizada.