Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Eficiência produtiva de novilhas Nelore, F1 Nelore x Brangus e F1 Nelore x Braford em confinamento no estado do Mato Grosso
Felipe Cecconello Bento, Atila Pereira Filho, Karine Ribeiro dos Santos, Jarliane do Nascimento Sousa, Natan Leite Cecconello, Kamila Andreatta Kling de Moraes, Eduardo Henrique Bevitori Kling de Moraes

Última alteração: 17-10-17

Resumo


A pecuária brasileira é caracterizada por baixos índices zootécnicos devido à utilização de raças mais rusticas que proporciona um abate mais tardio e consequentemente uma carne com uma menor macies. A necessidade de raças que proporcionarão um melhor desempenho quando mais jovens para um abate mais precoce com uma carcaça com bom acabamento, como características encontradas em animais europeus. Entretanto, essas raças não suportam as condições climáticas tropicais, com isso a utilização de raças como Brangus e Braford que podem conciliar adaptação às condições do clima, melhor qualidade de carne e abates mais precoces. Com este estudo objetiva-se avaliar a eficiência produtiva de novilhas F1 Brangus x Nelore, F1 Braford x Nelore e Nelore puras na fase de terminação em confinamento no Estado de Mato Grosso. O experimento será conduzido na fazenda La Aurora, localizada no município de Campos de Júlio, no estado do Mato Grosso. O experimento terá delineamento inteiramente casualizado. Serão utilizadas novilhas 30 novilhas com idade média de 18 meses e peso corporal médio de 260 kg da raça ½ sangue Brangus X ½ zebu, ½ sangue Braford X ½ zebu e animais da raça Nelore, sendo dez de cada raça, totalizando 30 animais que serão identificados individualmente e pesados. Durante 14 dias ficarão mantidos em grupos nas baias, como forma de permitir adaptação à dieta experimental e às instalações. Transcorrido esse período os animais irão ser pesados novamente e após jejum de 16 horas serão distribuídos em baias individuais. Os animais serão confinados em 30 baias individuais providas de comedouro e bebedouro. A ração será fornecida duas vezes ao dia, às 7:00 horas e 16:00 horas, de forma a permitir consumo ad libitum, a dieta será à base de silagem de milho e concentrado, que serão fornecidas até o abate. A cada 30 dias os animais serão pesados para acompanhamento do ganho médio diário. Durante o experimento será avaliado diariamente o consumo de alimentos pelos animais, bem como a pesagem das sobras, para cálculo da eficiência e conversão alimentar. Serão coletadas fezes dos animais, durante 10 dias, para estimativa da digestibilidade dos alimentos. Ao final do experimento, os animais serão abatidos, para cálculo do rendimento de carcaça e avaliação visual da conformação da carcaça. Serão coletas amostras de carne para avaliação das características físico-química da carne de cada animal. Dentre as avaliações destacam-se: cor, espessura de gordura subcutânea do dorso e composição centesimal.