Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
MIGRAÇÃO, DESENRAIZAMENTO E SOFRIMENTO
Mariel Marostica Fernandes, Silvia Angela Gugelmin

Última alteração: 28-09-17

Resumo


A reflexão aqui proposta refere-se ao processo de desenraizamento humano vivenciado por imigrantes haitianos, que no cenário da globalização capitalista, deixam o país de origem e partem em busca de melhores condições de vida ou até de sobrevivência. As migrações internacionais são tangenciadas por rompimentos das relações sociais, afetivas e simbólicas, agravadas no novo lugar, pelas dificuldades psicossociais e emocionais, vinculadas principalmente ao preconceito, ao desemprego, a pobreza e a exclusão social, além do confronto com novas referências socioculturais. Situações que os levam, a priori, ao processo de desenraizamento da morada física e existencial, em que tornam-se peregrinos, a procura de si mesmo, de um lugar para abrigar suas raízes, se referenciar e pertencer. Uma condição, onde o sofrimento pode encontrar espaço para ficar.