Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Aceitabilidade de suplementos múltiplos contendo gordura protegida para bovinos terminados em pastejo
Pedro Ivo José Lopes da Rosa e Silva, Joanis Tilemahos Zervoudakis, Yasmim Rodrigues Vilas Boas

Última alteração: 29-09-17

Resumo


Nos últimos anos vem crescendo o interesse dos consumidores brasileiros por carne de qualidade, dessa forma diversos frigoríficos vem incrementando sistemas de bonificação por carcaças de qualidade e penalização por carcaças com características não desejadas, dentre os fatores que são avaliados nesses sistemas destacam-se: espessura de gordura do subcutâneo (EGS) e idade de abate, dessa forma os produtores de carne bovina a pasto em especial da raça nelore vem sendo obrigado a utilizar de técnicas que permitam melhorar a qualidade da carne produzida, nesses sistemas devido à baixa ingestão de energia provida pelo pasto os animais demandam demais tempo pata atingirem o peso de abate e apresentam-se com EGS abaixo de 3mm (normalmente o mínimo recomendado pelos frigoríficos), dentre as estratégias mais utilizadas pelos produtores destaca-se o uso de suplementos múltiplos de alto consumo e uso de gordura protegida (GP) incluída nos suplementos na fase de terminação. O consumo de suplemento está positivamente correlacionado com a qualidade da carcaça, sendo assim uma característica desejada no suplemento múltiplo é que haja boa palatabilidade. Objetivou-se com esse experimento avaliar os efeitos de diferentes fontes de gordura protegida (Gordura de palma (SGP), Gordura de soja (SGS), Associação das duas fontes de gordura (SGPGS) ou não inclusão de gordura (CO), sobre a aceitabilidade do suplemento múltiplo, foram utilizados 48 bovinos nelore de aproximadamente 15 meses e 390Kg iniciais, não castrados e mantidos em pastejo durante 112 dias, distribuídos em 16 piquetes com 3 animais em cada piquete e 4 repetições de piquete por tratamento. O suplemento foi fornecido diariamente as 10 horas na quantidade de 5 Kg de suplemento múltiplo, os tratamentos que continham GP eram acrescidos de 300g de GP totalizando 5,3 Kg. Para avaliação da aceitabilidade foi realizado diariamente a coleta de sobras as quais foram pesadas para determinar o consumo de suplemento diário. Foi considerado menos palatável o suplemento que continham maior quantidade de sobras. O tratamento CO que não tinha o acréscimo de GP foi que apresentou maior consumo em relação ao fornecido (97,1%), seguido de SGP (94%), SGPGS (92,2%) e SGS (87,6%), dessa forma conclui-se que a inclusão de GP em suplementos múltiplos reduz a palatabilidade de suplementos múltiplos em inclusões acima de 5% do suplemento, podendo reduzir o desempenho de bovinos nelore terminados em pastejo.