Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Título: Professores, Currículo E Educação: Algumas Perspectivas Políticas
Adriadna Lispector Rodrigues Pereira de Andrade, Merilin Baldan

Última alteração: 20-10-17

Resumo


A presente pesquisa tem como objeto de estudo o ensino de história e as implicações da política curricular. A pesquisa justifica-se pela necessidade de compreender os discursos de autonomia docente e as prescrições da política curricular, acrescidas das condições de trabalho que perfazem o cotidiano dos professores que ensinam história na educação básica. A problemática da pesquisa reflete de que maneira a política curricular interfere no ato de ensinar, ou seja, “De que maneira as definições de currículo de história imputam ao docente determinadas concepções, conteúdos e metodologias que limitam a autonomia docente? De que modo a cultura escolar e a profissionalização docente se distanciam do que se espera do ensino de história?”. Desse modo, o objetivo da pesquisa é compreender de que maneira o ensino de história tem se realizado mediante as políticas curriculares e a prática de ensino possíveis dentro da cultura escolar. Desdobram-se como objetivos específicos da pesquisa: investigar a política curricular para o ensino de história produzida a partir dos anos 1990; analisar as implicações do ensino de história na formação de professores; apreender as implicações da política e da cultura escolar na atuação de professores de história na educação básica. Para tal delimitamos trabalhar com a metodologia de narrativas de vida de professores de história da educação básica. A pesquisa está em andamento, sendo que nesta primeira fase realizaram-se os estudos acerca da política curricular e o delineamento metodológico para a investigação com as narrativas de vida. Pudemos observar que a partir da década de 1990 há uma centralização no campo das políticas educacionais, em especial, na política curricular com o intuito ambíguo de orientar e prescrever práticas e metodologias de ensino de história: Parâmetros Curriculares Nacionais de História e Geografia e a Base Nacional Comum Curricular, por exemplo. Ainda que a legislação educacional enfatize a “autonomia docente” e o respeito a “pluralidade de ideias”, observa-se uma centralização e fiscalização ao denotar de forma prescritiva o que e como ensinar, em especial, quando o contexto atual tem reduzido a carga horária da disciplina de história, questionado o conteúdo trabalhado na disciplina, etc. O próprio contexto e as políticas de formação de professores atrelada as condições de trabalho dos professores, refletem uma desvalorização dos cursos de ciências humanas e sociais e a precarização das condições de trabalho. Dessa forma, compreender o contexto e o texto das políticas públicas educacionais e a legislação do ensino e o seu impacto no ensino de história é relevante para a pesquisa em educação, em especial, por revelar a percepção dessas relações e implicações a partir da história de vida de professores que permitem apreender aspectos da formação inicial e continuada, concepções de história, reflexões sobre o ensino de história na educação básica e as condições de trabalho, entre outros aspectos.


Texto completo: XML