Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IX Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Estimativa da produção de sedimentos da microbacia hidrográfica do rio Caiabi, Mato Grosso, pelo ArcMUSLE
Jonatãn Iago Dorneles

Última alteração: 10-10-17

Resumo


A MUSLE trabalha com eventos de precipitação isolados, considerando no fator R (erosividade da chuva) da equação,  o escoamento superficial (volume em m³), e nao a precipitacao (lâmina em mm), permitindo assim o estudo em bacias hidrográficas que não possuem uma série de dados  hidrometeorológicas, ou mesmo são pequenas ou com muitas falhas . O objetivo deste trabalho é estimar a produção de sedimentos da microbacia hidrográfica do rio Caiabi utilizando o software ArcMUSLE. Para alimentar o modelo serão necessários os mapas contendo as informações de erodibilidade do solo (K), comprimento de rampa e declividade (LS), uso e manejo do solo (P), práticas conservacionistas (C) e do fator de escoamento gerado no evento isolado de precipitação (R). Os dados observados em campo  servirão  para comparação com os fornecidos pelo modelo, sendo a vazão do evento, a precipitação, e a concentração de sedimentos em suspensão. A seção de controle no rio Caiabi possui um linígrafo, e a coleta de dados de vazão com molinete fluviométrico tem sido feita ao longo de alguns anos, gerando-se uma curva-chave para esta seção, e ainda, uma medição por mês tem sido feita para comparação e revisao da equação de ajuste. Dados de precipitação são coletados em 3 estações metereológicas distribuídas na bacia hidrográfica em estudo, sendo um na parte mais alta da bacia, outra na média, e por ultimo uma perto da seção de controle. Dados de concentração de sedimentos em suspensão são coletados mensalmente utilizando o amostrador DH-48 modificado e o método de Igual Incremento de Largura, e serão coletados também pontualmente, utilizando uma estação de turbidez SL-2000, correlacionando dados de MilivoltsXTurbidezXConcentração. Todas as estações na microbacia bacia hidrográfica do rio Caiabi estão configuradas para coletarem dados de 10 em 10 min. Por fim, para gerar os resultados necessários a avaliação do modelo e programa a ser utilizado, o ArcMUSLE, espera-se a medição de pelo menos quatro eventos de precipitação isolados, e também de sua vazão e de sedimentos em suspensão relacionados, para analisarmos a distribuição espacial do fenômeno e localizar as fontes de produção de sedimentos. Espera-se que o modelo quando comparado com os dados observados produza resultados confiáveis, e que assim sirvam como forma de predizer as consequências hidrossedimentológicas de uso e ocupação do solo, para complementar outras atividades como a recuperação dessas áreas com maior potencial erosivo.