Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Desenho metodológico para construção da “Escala de Autoeficácia Parental para o Transtorno do Espectro Autista – EAP-TEA”
Mariana Rodrigo do Vale Costa e Silva, Rauni Jandé Roama Alves

Última alteração: 11-10-19

Resumo


O transtorno do espectro autista (TEA) é definido como uma condição do neurodesenvolvimento caracterizado por prejuízos persistentes na comunicação social e comportamentos restritos e repetitivos. As características deste transtorno demandam mudanças na dinâmica familiar da pessoa diagnosticada, bem como nas práticas parentais dos pais, principalmente quando esta é uma criança. Fazer dos pais parte do tratamento e do processo de desenvolvimento da criança autista requer a identificação de variáveis associadas às práticas parentais dentro deste contexto e de sua qualidade. A autoeficácia parental, definida como a percepção dos pais de sua eficácia enquanto exerce o papel de pai ou mãe, é um construto muito utilizado para esse propósito. Sendo assim, o objetivo da presente pesquisa é construir e verificar as evidências de validade e precisão da “Escala de Autoeficácia Parental para o Transtorno do Espectro Autista – EAP-TEA”. Tendo como norteadores as normativas da International Test Commission, American Educational Research Association, American Psychological Association e o Conselho Federal de Psicologia, serão realizados procedimentos teóricos e metodológicos divididos em três etapas, sendo elas: a) revisão de literatura; b) construção dos itens; e c) fase empírica. Durante a segunda e terceira etapa, ocorrerão a verificação das evidências de validade baseadas no conteúdo e na estrutura interna e da precisão. Para tanto, a pesquisa contará com a participação de 220 pessoas divididas em três grupos, sendo eles: a) juízes especialistas em TEA (10); b) pais de crianças diagnosticadas com TEA (10); e c) pais ou cuidadores de crianças com TEA com idade entre seis e doze anos (200). As evidências de validade serão verificadas por meio de análise fatorial e a precisão, por meio de consistência interna, através de dados obtidos a partir do resultado da aplicação da EAP-TEA no terceiro grupo de participantes. Espera-se, por meio desta pesquisa, encontrar as evidências de validade e precisão investigadas para o instrumento em questão.

Palavras-chave


transtorno do espectro autista; autoeficácia parental; psicometria